Por que o Boston Celtics é tão bom no Clutch Time?

No dia 18 de dezembro, o Boston Celtics perdia para o Indiana Pacers por quatro pontos, 111-107, com 19 segundos para o fim do jogo e não possuíam nenhum pedido de tempo. Este é a famosa situação de Clutch Time, ou tempo decisivo, onde as chances de vitória são extremamente baixas e especialmente neste curto período de partida os erros não podem acontecer pois são determinantes para garantir a vitória ou derrota.

Ganhar um jogo naquela situação é quase impossível, mas a franquia de Boston chegou à quadra e executou uma jogada rápida para deixar Kyrie Irving livre para um arremesso de três pontos, deixando assim a diferença no placar de apenas um ponto, restando 9 segundos para jogar. Depois que Indiana usou seu pedido de tempo final, a defesa Celta conseguiu prender Bogdanovic numa armadilha, que tentou um passe mas foi interceptado por Terry Rozier, que voou pela quadra por 1.6 segundos por jogar, selando uma improvável vitória para Boston.

Enquanto muitas equipes não conseguem reverter uma situação como esta, o Celtics conseguiu repetir o feito. Em 28 de Dezembro, o Celtics era derrotado pelo Houston Rockets por três pontos e restavam 11 segundos no relógio. Jayson Tatum recebeu ótimo passe de Smart e finalizou numa enterrada com 7 segundos para jogar, o pivô Al Horford converteu um grande fade away e o armador Marcus Smart cavou duas faltas ofensivas de James Harden num momento crucial da partida, permitindo assim uma outra vitória improvável a franquia de Massachusetts.

Mesmo nos jogos que o Celtics não venceu, como nas derrotas recentes para os Lakers e os Warriors, permaneceu vigilante durante os momentos mais decisivos, convertendo grandes arremessos na quadra e forçando seus oponentes a fazerem grandes jogadas para garantirem a vitória.

Por que os Celtics são tão bons em jogar no Clutch Time? Existem alguns motivos, alguns sendo óbvios e outros menos.

Os celtas são mais experientes que outras equipes.

Isso pode parecer irracional, mas os jogadores do Celtics estão mais prontos para executar determinadas funções na quadra ofensiva do que a maioria dos times. Irving por exemplo; é um dos melhores pontuadores no Clutch Time na liga. O NBA.com tem uma estatística de “Clutch” que mede a performance de um jogador quando joga em um jogo com menos de cinco minutos para o final e a diferença no placar é de até cinco pontos, para mais ou para menos, vejamos abaixo.

PLAYER TEAM GP PTS FG% 3P% FT% +/-
1 LeBron James CLE 30 4.2 53.9 28.6 62.5 1.8
1 Chris Paul HOU 10 4.2 63.2 50.0 100 4.2
1 DeMar DeRozan TOR 25 4.2 43.8 28.6 84.8 0.0
4 Kyrie Irving BOS 29 4.1 48.9 29.0 79.3 1.0
4 Kristaps Porzingis NYK 22 4.1 43.5 38.1 73.3 0.2
6 Jimmy Butler MIN 26 3.9 39.7 22.2 86.7 -0.5
7 Stephen Curry GSW 14 3.8 46.7 35.0 81.8 0.7
8 Russell Westbrook OKC 27 3.7 38.2 21.1 56.5 -1.8
9 James Harden HOU 18 3.7 40.8 33.3 79.2 0.9
10 Dion Waiters MIA 14 3.4 51.4 50.0 55.6 1.

Irving jogou 29 partidas nesta situação na temporada, e esta com uma média de 4,1 pontos no Clutch Time. Somente LeBron James, Chris Paul e DeMar DeRozan estão com média superior.

A habilidade de Irving em converter consistentemente os arremessos considerados difíceis e de alta importância é uma parte fundamental no desempenho celta, mas ele não é o único a ser importante. No jogo de Houston, Horford colocou Boston na frente, saindo de uma screen para receber um passe e converter um belíssimo fade-away.

Poucas equipes possuem um jogador capaz de converter arremessos difíceis da maneira que Irving pode. Menos ainda (talvez nenhuma) possuem um pivô com habilidade de movimentar-se muito bem sem a bola, colocando-se apto a receber um passe para converter um arremesso de alto grau de dificuldade para jogadores de sua estatura, ainda que contestado contra uma boa defesa.

Os celtas são mais disciplinados do que outras equipes

Durante a vitória contra o Pacers, o Celtics mostraram uma paciência notável em sua abordagem no Clutch Time. Antes que o Bogdanovic entregasse a bola, ele passou para Joseph, que antecipou que sofreria uma falta, já que é o que a maioria dos times faria.

Em vez disso, Irving e Smart inteligentemente pressionaram Joseph sem fazer a falta, obrigando-o a passar a bola de volta a Bogdanovic. Bogdanovic, que agora estava com medo de ser pressionado por Irving e Larkin, lançou um passe mal feito para o meio da quadra que foi interceptado por Rozier. Esse tipo de paciência e disciplina penalizaram a franquia de Indiana de com a derrota. Tirar uma armadilha projetada é um trabalho difícil.

A disciplina também pode ser fundamental na quadra ofensiva. Perdendo por três pontos contra o Houston e com 11 segundos para jogar; os Celtics sabiam que a principal prioridade de Houston seria parar um possível tiro de três pontos, eles exploraram essa defesa ao ter Irving (um pontuador confiável nos arremessos longos) fazendo uma tela para Tatum, que passeou direito para a cesta para um dunk fácil. Resistir à tentação de disparar um três quando o tiro de dois pontos é uma opção ainda viável é um fator chave na capacidade dos Celtics de reagir novamente.

Abaixo quadro a quadro da ótima jogada trabalhada e o vídeo com a jogada em movimento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os celtas têm armadores mais longos do que outras equipes

O comprimento é algo que todas as equipes da NBA priorizam, especialmente para jogadores de garrafão. No entanto, o comprimento também é importante para jogadores menores. Rozier é um pequeno armador de 6’2″, mas ele tem uma envergadura de 6’8″, que ele usou para chegar e interceptar o passe de Bogdanovic.

Smart também possui um excelente comprimento; de altura 6’3 “, ele tem uma enorme envergadura de 6’9″, o que lhe permite proteger facilmente jogadores maiores e tornar as armadilhas mais eficazes. Irving tem uma envergadura menor de 6’5″, que ainda é decente, considerando seu tamanho de 6’1” e também ajuda na defesa. Quando você possui um comprimento excepcional na posição de armador, bem como nas posições tradicionalmente longas, torna a defesa nos finais de jogo e a pressão na quadra completa muito mais bem-sucedida.

%d blogueiros gostam disto: