Final do Sub 19 terá grandes promessas do basquete brasileiro: Ruivo, Jonatan e Nicolas, pelo ECP, e Yago, Dikembe e Beto, pelo CAP

Esporte Clube Pinheiros e Clube Atlético Paulistano fizeram jus ao favoritismo e confirmaram a ida às finais do Estadual Sub 19. A equipe pinheirense venceu com grande facilidade o time de Bauru, enquanto o time do Paulistano, apesar de vencer o verdão por 12 pontos (82 x 69), teve dificuldades para sair o vitorioso.

Para o duelo decisivo de domingo, 15 horas, no Ginásio Azul, a  base do Estado de São Paulo verá uma das melhores finais do últimos tempos. Além de tradicionais, grandes rivais, ambas equipes têm talentos que devem brilhar nos próximos anos, seja no NBB (Novo Basquete Brasil) ou na seleção brasileira adulta. A equipe pinheirense não deverá contar com Danilo Sela, ala-armador, com lesão na panturrilha que o tirou fora da segunda etapa da LDB (Liga de Desenvolvimento de Basquete). Além dele, Lucas Cauê, com lesão no joelho, não jogará. Apesar dos desfalques, o plantel do técnico David Pelosini conta ainda com grandes jogadores, principalmente no perímetro, como Felipe Ruivo, Jonatan Oliveira e Igor Rocha. O primeiro cresceu notavelmente de produção e hoje mostra ser extremamente técnico, inteligente e com características do basquete europeu, isto é, de cadenciar a partida. Jonatan Oliveira, por sua, vez, com a ausência de Sena, deverá ser o grande escape pinheirense no perímetro. Grande chutador, Jonatan é especialista nas bolas dos três pontos, entretanto, não depende apenas do seu chute e é habilidoso e ótimo infiltrador. Já Igor Rocha, vindo do banco de reservas é o sexto homem do time de David Pelosini, mudando constantemente a cara do jogo, além de ser extremamente versátil, podendo atuar como ”1”, ”2” e ”3” (1.95m).

Igor, vindo do banco, é uma das boas opões do ECP (Foto: LNB/Divulgação)

Além deles, o plantel pinheirense ainda conta com uma dupla de pivôs que conseguiu mitigar a atuação de Michael, nas semifinais. Mamedes, forte fisicamente, é dominante no garrafão. Além Nicolas Oliveira, é outro bom valor do Pinheiros. Revelado pela Sociedade Esportiva Palmeiras, Nicolas vem crescendo ano a ano de temporada. Técnico, com bom uso de pernas e gancho, Nicolas é um dos bons pivôs em exceção da base brasileira. Deverá ser uma das armas do plantel de David Pelosini para parar o pivô Dikembe, do Paulistano. À pedido do Time Out Brasil, Nicolas Oliveira falou um pouco sobre o jogão de domingo, o que pensa, o que espera. ”Expectativa de ser um jogo feito nos detalhes, creio que será decidido no final, pois ambas equipes são muito competentes. Espero um jogo coletivo (Pinheiros), o banco contribui muito, um time que o banco roda muito bem. Uma equipe que todo mundo faz sua parte,muito completa, não apenas só os cinco e sim os 12, que estão preparados para jogar”, disse Nicolas. O atleta do Pinheiros ainda falou sobre sua experiencia (sexta final consecutiva) e de seu time que podem ser decisiva para o Pinheiros. ” Faz diferença, não vamos chegar com ansiedade, o jogo é feito ponto a ponto e ganha quem estiver mais preparado”, completou Nicolas.

 

Nicolas é a grande garrafão pinheirense (Foto: ViVendo Esportes)

Já a equipe do Paulistano, embora não conte com um plantel tão qualificado como o do Pinheiros, tem em seu elenco ótimos destaques individuais. Yago Matheus, armador, jogador de seleção brasileira, é o melhor atleta da categoria e um dos mais difíceis de serem marcados, porém deverá sofrer uma forte marcação do ótimo defensor Elton Oliveira (Sub 17). Além da joia do CAP, lapidada pelo Palmeiras, o time visitante ainda conta com o pivô Dikembe, dominante dentro do garrafão e com ótimo gancho de esquerda e de direita. Roberto Fagundes, armador e ala-armador, é outra boa arma do Paulistano. Físico também como Yago, Beto deverá desafogar Yago, quando pressionado e necessário.

Dikembe e Niciolas devem protagonizar um grande duelo no garrafão

 

 

 

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: