1978-1979 NBA FINALS

Todas as finais da NBA são históricas, mas, algumas nos chamam mais a atenção do que outras, e uma dessas finais é a da temporada 1978-1979.

A série começou no dia 20 de maio de 1979 e foi disputada por duas franquias que já não possuem o mesmo nome e uma delas mudou de nome e de cidade. Estamos falando de Seattle SuperSonics e Washington Bullets.

As duas equipes foram as melhores de suas conferências durante a temporada regular. Seattle obteve o resultado de 52 vitórias e 30 derrotas se tornando a segunda melhor campanha daquele ano na temporada regular atrás apenas de seu adversário na final, que obteve duas vitórias a mais.

O confronto criou uma expectativa de equilíbrio devido aos 4 confrontos da temporada regular que terminaram com duas vitórias pra cada lado.

No caminho dos playoffs as equipes pegaram folga no primeiro round graças as melhores campanhas, no entanto as duas próximas séries teriam um fator que pesaria nas finais, a quantidade de jogos.

Para o caminho das finais o SuperSonics enfrentou Lakers e Suns, a série contra o Lakers foi vencida em apenas 5 jogos o que deu um descanso maior em relação ao Washington que passou pelo Hawks em 7 jogos (Após passar pelo Hawks o Bullets passou pelo Spurs também em 7 jogos).

Agora Vamos falar do que interessa as finais:

Jogo 1  (Capital Centre, Landover, Maryland 20 de maio de 1979), – O Polêmico

Não existe nome melhor para apelidarmos este jogo e você já vai descobrir porque.

O Jogo teve um inicio equilibrado no primeiro período terminando em 26-25 para o time da casa.

Do segundo quarto em diante os times se alternaram entre autos e baixo dentre da partida, levando a uma partida equilibrada.

Chegamos a um dos lances mais polêmicos da história da liga e para alguns mais polêmico da história das finais.

O jogo chegou aos seus 5 segundos finais empatado em 97 pontos e o Washington tinha a posse no fundo da quadra.

Jogo recomeça a bola vai para a mão de Larry Wright ele arremessa rapidamente e….. arremesso desviado por, Gus Williams, para fora faltando dois segundos, no relógio o Bullets ganhavam uma nova e última chance de vencer antes da prorrogação.

Outra posse no fundo da quadra e lá vamos nós outra vez, novamente bola no Wright só que dessa vez pelo meio do garrafão, ele vai pra bandeja e… ERRA! Jogo pra prorrogação?! Sim, se o arbitro não tivesse dado a Falta de John Johnson pouco antes do cronômetro zerar.

Larry Wright iria arremessar 3 lances livres  com o cronômetro zerado ( A regra na época dava um lance livre a mais após o time ultrapassar o limite de faltas), e precisava fazer apenas um para sacramentar a vitória, converteu 2 dos 3 e deu a vitória na abertura da série para os donos da casa por 99-97.

 

Jogo 2 (Kingdome, Seattle, 24 de Maio de 1979) – O Muro de Seattle

O jogo dois começou com sinais que Washington poderia abrir 2-0 na série e roubar um mando, o que seria ótimo, pois, eles já tinham a vantagem do mando de um possível jogo 7.

Só no primeiro período Elvin Hayle, The Big E, tinha deixado um senhor estrago de 11 pontos. apesar da vitória de Seattle no primeiro período, um jogador marcar essa quantidade de pontos no primeiro quarto era assustador.

Seattle foi para o intervalo do primeiro para o segundo tempo perdendo e deixando uma má impressão pois sua famosa marcação não estava aparecendo.

A parte defensiva da equipe da casa evoluiu muito dentro do jogo e o Bullets fez apenas 30 pontos somando os dois últimos quartos.

A equipe de Seattle empatou a série vencendo por 92-82, deixando a marca de 10 roubadas de bola e 7 tocos.

Jogo 3 (Kingdome, Seattle, 27 de Maio de 1979) – O Domínio

O jogo 3 de longe foi o mais tranquilo para o SuperSonics, chegando no último quarto liderando por 15 pontos.

O destaque dessa partida foi a alta pontuação de Gus Williams que terminou com 31 pontos além de seu companheiro  Jack Sickma que se destacou pelos rebotes defensivos que foram 14 no total.

Jogo 4 (Capital Centre, Landover, Maryland 29 de Maio de 1979) – Aprendendo com os Erros

Um jogo idêntico ao começo da série, altos e baixos das duas equipes se alternaram na liderança, abriam vantagem e, a vantagem ia  embora.

Washington jogava em casa, e entrou no período final perdendo por 3 pontos preocupava a torcida, mas o time conseguiu arrastar o jogo para a prorrogação.

Não pode ser! Era o que pensava a torcida de Seattle ao ver o time vencendo fora de casa faltando 6s a diferença em uma posse, e a bola nas mãos de Washington, parecia pesadelo, o filme do jogo 1 passava na cabeça de cada torcedor e certamente de cada jogador ali presente.

Reposição na lateral bola na mão de Kevin Grevey, ele arremessa para tentar o empate e… ERRA! mas dessa vez não teve falta, o rebote era defensivo, era para sacramentar a vitória fora de casa e deixar o SuperSonics a uma vitória do  seu primeiro anel.

 

Jogo 5 ( Kingdom, Seattle, 1 de Junho de 1979) A Virada para a glória.

Seattle vinha embalado, jogava em casa, a uma vitória do título, cenário perfeito para a festa.

Esqueceram de avisar o Bullets, os Homens de Washington entraram pegando fogo e foram logo de cara abrindo uma vantagem de 11 pontos no primeiro período.

Essa diferença foi caindo aos poucos devido a inúmeras tentativas de chute de longe do Bullets darem errado.

Seattle passou o jogo correndo atrás, a primeira vez que conseguiu passar a frente foi em um arremesso do Fred Brown, passando a frente 70-69 no último período.

A partir desse momento Seattle parecia entrar de vez no jogo e colocou na cabeça e nas mãos dos jogadores que seria campeão naquela noite, em casa.

Seattle manteve uma boa liderança até os  último minuto onde ela caiu pra 2 pontos, mas, o SuperSonics manteve a cabeça no lugar. Faltando 12 segundos a diferença era de 4 pontos e com uma boa marcação forçaram o chute rápido e desequilibrado do Bullets, e com o erro, seguido de um rebote defensivo Seattle, liderado por Gus Williams e, Dennis Johnson, se sagrou pela primeira e única vez na história da franquia campeão da NBA.

Curiosidades:

  • Johson foi eleito MVP das finais
  • O jogo 5 da série foi o último jogo sem cestas de 3 pontos
  • Gus Williams atingiu sua maior pontuação em um jogo, porém anos depois ele quebraria esse recorde individual
  • Seattle tinha perdido as finais para o Bullets na temporada anterior por 4-3

 

 

%d blogueiros gostam disto: