Previsão da Temporada 2017-2018: Philadelphia 76ers

Hoje a equipe da Conferência Leste que iremos falar é sobre o Philadelphia 76ers. A equipe da Pensilvânia foi fundada em 1946, no início da ABA( Basketball Association of America), que em 1949 mudou seu nome para NBA. O primeiro nome da franquia foi Syracuse Nationals, do estado de Nova Iorque, e a equipe foi campeã da NBA na temporada 1954-1955, com destaque para a estrela e Hall of Fame Dolph Schayes.

Em 1963, por problemas financeiros, a franquia foi vendida e se mudou para Filadélfia. Além, da mudança de cidade, houve a modificação no nome da franquia, que seria chamada de 76ers, que faz referência a declaração de Independência dos Estados Unidos na Filadélfia em 1776. Por curiosidade, o escudo do time possui 13 estrelas, fazendo referência as treze colônias.

Durante os primeiros anos, a franquia foi marcado por altos e baixos, como na temporada 1966-1967 que a equipe bateu o recorde de vitórias em uma única temporada ( 68 vitórias e 13 derrotas), Entretanto, na temporada 1972-1973, a franquia acumulou o maior número de derrotas em uma única temporada ( 9 vitórias e 73 derrotas). Vale destacar que na temporada histórica do recorde positivo, um dos jogadores que participou da campanha foi Wilt Chamberlain, jogador Hall of Fame da NBA.

O Philadelphia 76ers na temporada 1982-1983 voltou a conquistar mais um título da NBA e depois passou por diversas instabilidades e não conseguiu conquistar mais um título da NBA. Porém, em 1996 a história da franquia mudou com a chegada de Allen Iverson, um dos grandes jogadores dos últimos tempos da NBA e que foi marcado por inúmeros problemas fora da quadra e dentro dela mostrou uma habilidade e jeito de jogar característico de um jogador de rua de qualidade dos Estados Unidos. Mesmo não conquistando título, a cidade mudou com a sua chegada e se tornou um dos maiores ídolos da franquia.

Hoje em dia está difícil ser torcedor do Philadelphia 76ers, já que desde 2012 a franquia não vai aos Playoffs, e em todas as temporadas com campanhas muito ruins. Para quem já teve na franquia jogadores como Julius Erving, Moses Malone, Maurice Cheeks, Hal Greer e Charles Barkley, ver as últimas temporada não tem sido fácil, porém a torcida de Philadelphia mostrou ser uma das mais fanáticas da liga e quase sempre coloca capacidade máxima no Wells Fargo Center.

Desempenho na temporada 2016-2017 (26-56)

A última temporada foi mais uma com uma campanha muito ruim ,porém já pode-se perceber uma evolução, com a introdução de bons jogadores que já haviam sido draftados, mas ainda não haviam jogado, como Joel Embiid. O pivô camaronês mostrou ser muito completo, e mesmo sendo muito alto e forte, consegue ser versátil e até tem bom arremesso de média e longa distância, além de ser ótimo defensor. O carismático jogador teve médias 20,2 pontos, 7,9 rebotes, 2,5 tocos e 0,9 roubos de bola. Tudo isso em 25 minutos por jogo, além de ter participado de apenas 31 jogos, já que pelo histórico de lesões, o departamento médico sempre teve postura cautelosas com jogador.

O jogador draftado nesta temporada foi Ben Simmons, que assim como Embiid e Nerlens Noel, sofreu uma lesão muita séria e não pode participar da primeira temporada na liga. Em um certo momento da temporada, a franquia embalou 7 vitórias, algo que não fazia desde 2012.  Na equipe titular,  o time variou muito e tivemos diversas escalações diferentes. A franquia trouxe o armador espanhol Sergio Rodriguez, experiente jogador que passou pelo Real Madrid e seleção da Espanha com muito brilho, que até no início da temporada começou muito bem ,mas finalizou a temporada muito mal, até perdendo a titularidade para T.J McConnell ( Rodriguez teve médias de 7,8 pontos e 5,7 assistências).

Outro destaque foi Dario Saric, jogador croata que pode jogar de ala e ala-pivô, que no início  teve dificuldades de adaptação, mas finalizou a temporada muito bem,sendo o principal pontuador da equipe em diversos jogos. Mostrou ter bom arremesso, habilidade e versatilidade,acumulando assim, médias de 12 pontos por jogo e 6 rebotes. Outros dois jogadores que se destacaram foi Richaun Holmes, pivô muito explosivo e forte, e com bom arremesso, que vinha do banco e contribuia com 10 pontos por partida, e Shawn Long, que tem uma enorme laterabilidade (envergadura dos braços) e bom infiltrador, tendo quase 9 pontos por partida. Vindo do banco, a equipe tinha o consistente e bom jogador Nik Stauskas, de quase 10 pontos por jogo, e Justin Anderson, que veio no meio da temporada na troca com o Dallas Mavericks.

A franquia sofreu com alguns problemas de jogadores draftados que não renderam o esperado, como Nerlens Noel, que além de ter ficado muito tempo lesionado, não mostrou o basquete que poderia estar mostrando, como está fazendo no Dallas Mavericks. O outro ainda continua, mas a franquia já pensou em trocar, já que Jahill Okafor, uma das grandes promessas de pivô neste século, não chega nem perto do jogador de Duke.

A equipe também teve surpresas positivas nesta temporada como a ascensão de T.J. McConnell, que mesmo não tendo bom arremesso, mostra ser um bom organizador de jogadas, e ser aquele armador bem antigo da NBA, que sabe mover a bola e achar os companheiros no melhor local para chute. Robert Covington fez uma boa temporada, com médias de quase 13 pontos por partida, e Ersan Ilyasova, que chegou no início da temporada, também teve bons números, com quase 15 pontos por jogo.

Elenco atual

Armadores: Jarreyd Bayless, Markelle Fultz, T.J. McConnell e Jacob Pullen;

Ala-armadores: J.J. Reddick, Nik Stauskas e James Blackmon Jr. ;

Ala: Robert Covington, Ben Simmons, Timothe Luwawu-Cabarrot, Justin Anderson e Furkan Kormaz;

Ala-pivô: Dario Saric, Amir Johnson e Kris Humphries;

Pivô: Joel Embiid, Emeka Okafor, Jahlil Okafor, Richaun Holmes e James Michael McAdoo:

Técnico: Brett Brown;

Jogador chave

Joel Embiid, mesmo jogando poucos jogos, mostrou que vai ser um dos melhores pivôs deste século 21, pois mostrou ser um jogador completo, algo raro na posição de pivô. Joel mostrou ser também ótimo fora das quadras, sendo muito carismático e criando já um enorme vínculo com a torcida da Pensilvânia, que está carente de novos ídolos. Embiid criou a frase “Trust the Process”, que significa “acredite no processo”, e passa uma mensagem para os torcedores terem confiança no trabalho feito na franquia, e que os momentos de glória voltarão. Joel se for bem trtado fisicamente, já poderá ser um jogador All Star já na próxima temporada, o que elevará seu patamar de jogadores da liga.

Análise

Esta temporada teremos novas caras na equipe, com bons nomes e boas aquisições. Porém, agora irá começar o verdadeiro processo de reconstrução, com todas os jogadores de qualidade disponíveis. Muito provavelmente será uma temporada de poucos resultados, mas na questão de experiência para alguns, o entrosamento, as impressões dos novatos, tudo isso será importante nesta temporada.

Em primeiro lugar vale destacar a estreia dos jogadores Ben Simmons e Markelle Fultz, dois jogadores de primeira escolha de Draft. Ben Simmons não participou da primeira temporada por problemas de lesão, mas está pronto para estrear na NBA. O jogador atua nas alas, mas tem ótima visão e execução de passe, além de ótima infiltração. O único ponto que precisará evoluir será em seu arremesso. O outro jogador destaque é Markelle Fultz, foi draftado nesta temporada. O armador tem ótima visão de quadra, além de boas infiltrações e arremesso de média distância. Será outro que terá essa temporada para mostrar seus valores e mostrar porque foi a primeira escolha do Draft de 2017.

A equipe trouxe o consistente ala-armador J.J. Reddick, que tem belo arremesso, muita experiência e poderá contribuir muito para os novos jogadores do elenco. A vinda de Amir Johnson vai ser importante no quesito de disputa de rebotes. E Kris Humphries poderá contribuir com seus arremessos de média e longa distância.

Esta temporada para Joel Embiid eDario Saric será de afirmação na liga. Vão precisar mostrar que serão um dos líderes na equipe em pontuação, e também poderão ajudar os novatos, já que os dois passaram por problemas e conseguiram superá-los. O treinador Brett Brown precisará manter um equipe base de titulares, para que criem entrosamento, então, é fundamental encontrar rapidamente um quinteto inicial.

A equipe do TimeOut Brasil fez uma expectativa para esta temporada e prevê uma evolução em vitórias e na classificação da equipe. A esperança é de o Philadelphia 76ers atingir nesta temporada 38 vitórias, ficando em décimo colocado na conferência Leste.

Confira as 10 melhores jogadas na última temporada do Philadelphia 76ers:

%d blogueiros gostam disto: