Previsão da Temporada 2017-18: Detroit Pistons

Muitas equipes da NBA chamam a atenção pelos feitos conquistados nos dias atuais. Outras, pelo seu estilo de jogo inovador. Mas uma que chama a atenção pelos seus feitos no passado é a do Detroit Pistons.

A franquia foi fundada em 1941 com o nome de Fort Wayne Zollner Pistons, sendo localizada em Indiana. Somente em 1948 que a equipe disputou uma temporada da NBA, mudando seu nome para Fort Wayne Pistons. Em 1957, ela se transfere para Michigan, mudando o nome para Detroit Pistons. Com 11 números aposentados, o time foi campeão da NBA em 1989, 1990 (com o time chamado de Bad Boys) e em 2004.

Desempenho na temporada 2016-17 (37-45)

Após ir para os playoffs na temporada 2015-16 (derrotado pelo Cavaliers na primeira rodada por 4 a 0), a esperança da equipe era de poder repetir o feito na temporada seguinte. Com poucas mudanças em seu elenco, o time queria uma vaga na pós-temporada para representar seus torcedores. Mas a história não se repetiu.

A franquia perdeu muitos jogos considerados fáceis e sempre cometia os mesmos erros jogo após jogo. A campanha dentro no The Palace of Auburn Hills foi boa, tendo 24 vitórias e 17 derrotas. O maior problema foi nas partidas fora de casa: 18 vitórias e 23 derrotas. A vaga nos playoffs ficava cada vez mais ameaçada e, com somente Bulls, Pacers e Heat disputando 2 vagas para a pós-temporada, a saída da franquia foi de garantir uma boa posição no Draft.

Elenco:

– Armadores: Avery Bradley, Dwight Buycks, Reggie Jackson, Ish Smith e Beno Udrih;

– Alas-armadores: Langston Galloway, Luke Kennard e Luis Montero;

– Alas: Reggie Bullock, Tobias Harris e Stanley Johnson;

– Alas-pivôs: Jon Leuer, Eric Moreland e Anthony Tolliver;

– Pivôs: Andre Drummond, Boban Marjanovic e Landry Nnoko;

– Técnico: Stan Van Gundy.

Jogador chave

Desde que Josh Smith se mandou de Motor City, o destaque do Pistons vem sendo somente um: o pivô Andre Drummond.

Avery Bradley chegou recentemente ao elenco, mas não é descartado que ele fará bons jogos com o uniforme da franquia de Detroit.

Análise

De todos os times da NBA, o Pistons é um dos poucos que foca suas bolas na linha de 3 pontos. As principais jogadas são dentro do garrafão, usando bastante seus pivôs grandes na altura e na força física.

Para mudar seu estilo de jogo, a franquia trouxe pelo Draft o ala-armador Luke Kennard, que acertou 43.8% nas bolas de 3 com Duke. Também trouxeram para reforçar seu elenco Langston Galloway e Anthony Tolliver, jogadores que tinham um bom jogo defensivo com o Kings. E por falar em poder defensivo, porquê não falar dele: Avery Bradley, ex-Boston Celtics. O ala-armador veio na troca que mandou Marcus Morris para a equipe alviverde da NBA, acrescentando bolas de 3 e defesa ao plantel de Stan Van Gundy.

Mesmo perdendo alguns jogadores importantes como Aron Baynes (Celtics), Kentavious Caldwell-Pope (Lakers), Darrun Hilliard (Rockets) e Michael Gbinije (Warriors), a equipe conseguiu manter Reggie Bullock e Beno Udrih que, mesmo atuando por poucos jogos (31 e 39 respectivamente), fizeram boas atuações para seus torcedores.

Os jornalistas da ESPN americana estipulam 35 vitórias e uma vaga para os playoffs ficando a frente do 76ers. Mas a nossa expectativa é grande por estarem em uma arena nova (Little Ceasars Arena), deixando uma média de 38 a 40 vitórias durante a temporada, porém sem uma vaga na pós-temporada.

Confira abaixo as 10 melhores jogadas do Detroit Pistons na temporada 2016-17:

%d blogueiros gostam disto: