Quinze nomes para se ficar de olho na base de São Paulo

Promissores, jovens, ainda não conhecidos, mas de grande potencial. Fique por dentro de 15 nomes da base do Estado de São Paulo que devem brilhar nos próximos anos. Alguns nomes, mais consolidados em equipes adultas, não foram mencionados, contudo  teriam qualidade para estarem na lista, como por exemplo Aquiles (ECP), Ruivo (ECP), Cauê (ECP), Yago (CAP), Jaú (Bauru), Michael (Bauru), João Victor (Flamengo), Franklin (Mogi). Outros, como Matheus, ex Minas, Kayo, ex Flamengo, Pedro Nunes, não foram citados por não jogarem mais no Brasil. Há também nomes, por exemplo, Didi (Sesi), Amos (Mackenzie) Jhonathan (Mackenzie), Victor Henrique  (ECP) que também poderiam estar entre os escolhidos, mas não foram.

15 – Rodolfo Rufino

Jogador mais jovem da lista, o ala-pivô e pivô do Sub 14 e Sub 15 do Esporte Clube Pinheiros chegou este ano no time pinheirense após ser destaque no último Sul-americano de clubes, realizado em Novo Hamburgo. Apesar da alta estatura, o atleta tem ótimo domínio e controle da bola, com bom arremesso do perímetro e também é dominante no garrafão.  O atleta anota 18,25 pontos por partida.

Rodolfo é destaque no Sub 14 e Sub 15 do Pinheiros (Foto: Reprodução)

14 – André Vinicius

O armador do Sub 19 e Sub 22 do excelente técnico Alexandre Escame de Cravinhos chegou no interior de São Paulo vindo do Norte do país, onde jogava no Paysandu. Em 2016, André foi um dos destaques da bela e grata surpresa do Sub 17 cravinhense, conquistando a quarta colocação do Campeonato Estadual. Com extrema habilidade e muito atlético, com precisas infiltrações, André é um dos bons armadores do Estado de São Paulo.

André no quadrangular Sub 17 em 2016 (Foto: ViVendo Esportes)

13 – Rafael Rachel

O pivô do Esporte Clube Pinheiros chegou ao time do técnico Davi Pelosini em 2016 após realizar ótimo trabalho no Sub 15 do Corinthians. Rafael é o grande destaque do Sub 17 do ECP, compondo também o elenco do Sub 19 e Sub 22. Embora jogue na posição ‘’5’’, o jogador tem bom tiro dos três pontos, ademais, também tem bom jogo de garrafão. Sua média é de 14,1 pontos por jogo.

Rafael enterrando contra a Hebraica (Foto: ViVendo Esportes)

 

 

12- Guilherme Abreu

 

Grande destaque da base francana, Guilherme Abreu, de 2 metros, atua como ala e ala-pivô na equipe Sub 19 da capital do basquete. Sempre destaque de seu time, o ala com passagens por seleções brasileiras de base, sagrou-se Campeão Estadual Sub 16 em 2015 contra o Palmeiras, sendo o grande destaque da Final. Além disso, Gui também conquistou a última LDB (Liga de Desenvolvimento de Basquete) com a equipe de Franca e com a média de 7 pontos. Pelo Campeonato Sub 19, o atleta é o cestinha da sua equipe, anotando 17,6 pontos por partida. Guilherme, com extrema habilidade e muito técnico, também é uma arma no perímetro e deve ter mais chances do time adulto de Franca nesta temporada.

Guilherme contra o Pinheiros (Foto: ViVendo Esportes)

 

11 – Matheus Weber

Umas das grandes promessas da base brasileira, o ala do Sub 17 e Sub 19 de Cravinhos, após realizar um ótimo ano em 2016, foi alvo de times da Cidade de São Paulo e, mesmo assim, decidiu permanecer no interior, tornando-se o grande atleta da respeitada base de Cravinhos. O atleta, extremamente físico, além de atuar perto do garrafão, tem bom jogo do perímetro. Pelo Sub 17,  ele tem média de 17,9 pontos por jogo.

Weber contra o Palmeiras (Foto: ViVendo Esportes)

10 – Antonio Maia

Revelado pelo Círculo Militar pelas mãos de Thiago Costa, o ala e ala-pivô Antonio foi no Palmeiras que expandiu seu jogo. Com um potencial inegável, o jogador do Sub 17 da Sociedade Esportiva Palmeiras tem extrema facilidade para jogar ‘post’ baixo, além de ser muito difícil de marca-lo no garrafão. Ademais, Tonhão, embora não seja um nato arremessador do perímetro, vem melhorando seu aproveitamento do média e longa distância que, por extensão, aumentou seu leque de jogadas ofensivas. Apresenta a média de 8,45 pontos por partida e deverá ir para o basquete universitário dos EUA neste ano.

Antonio tem ótima envergadura (Foto: ViVendo Esportes)

9 –  Gabriel Campos

“DNA de basquete’’. Essa frase resume muito bem o armador do Sub 16 e Sub 17 do Esporte Clube Pinheiros. Irmão do ala Jefferson Campos, o atleta pinheirense revelado pelo Apage Guarulhos chegou no sub 14 de seu atual clube sob comando da competente e experiente técnica Thelma. Com um dos mais certeiros chutes dos três pontos da base de São Paulo, Campos, apesar de baixa estatura, infiltra muito bem com grande facilidade no  garrafões dos adversários. Tem a média de 12, 5 pontos por jogo.

Campos na Final do Estadual (Foto: ViVendo Esportes)

8 – Eduardo Lane

Com 2.06 metros de altura, o pivô que teve excelente temporada pelo Sub 17 do Palmeiras em 2016, este ano se transferiu para o ambicioso projeto do Clube Campinas de Basquete, comandado por Gustavo Fraga e Sérgio de França. Nesta temporada, Lane é o grande destaque do Sub 19 e Sub 22 do clube de Campinas. Canhoto e com ótimo trabalho de pernas e um bom gancho, o jogador canhoto é um dos grandes pivôs das categorias de base de São Paulo. Pelo Sub 19, Eduardo corresponde com 18,6 pontos e 8,6 rebotes.

Eduardo contra o Pinheiros (Foto: ViVendo Esportes)

7 – Rafael Paulichi

Capitão e torcedor do time que joga, Rafael , revelado pelo Círculo Militar, chegou em 2016 no verdão para suprir as saídas de Wallison Guilherme (Joinville) e Pedrão (Basquete norte-americano). Se em 2016, Rafa era mero coadjuvante, neste ano o ala e ala-pivô, de 2,02m comanda o Sub 19 e Sub 22 do alviverde. Nesta categoria apresenta médias de 14,1 pontos e 8 rebotes, já na primeira, o jogador anota 12 pontos e 7,17 rebotes. Diferentemente do ano passado, Rafa vem atuando mais no perímetro, com bom arremesso, mas também é muito bom no post.

Rafa, embora alto, tem bom chute do perímetro (Foto: ViVendo Esportes)

6 – Roberto Fagundes

O armador do Sub 17 e Sub 19 do Clube Paulistano, de extrema habilidade, além de ser ótimo chutador, é um dos mais físicos, o que eu faz jogar os 40 minutos em alta intensidade e ,mesmo assim, cometendo poucos erros. Formando dupla de armação com Yago Matheus, o CAP possui a melhor dupla de armadores da categoria em todo o Brasil. Tem média de 10,6 pontos.

Roberto (Foto: ViVendo Esportes)

5 – Leonardo Colímério

Sobrenome conhecido e basquete excelente. Irmão do pivô Lucas Colimério, atualmente no Paulistano e ex seleção brasileira, o jogador do São José dos Campos é uma das maiores promessas do atual cenário da base de São Paulo. Com 1,98 m, Leo atuava na posição 4, ou seja, ala-pivô em 2016, temporada em que levou seu time ao vice-campeonato Metropolitano Sub 15, batendo na semifinal o favorito Paulistano e perdendo para o Pinheiros.  Contudo, neste ano, Colimério vem surpreendendo todos atuando, principalmente como armador, mas com mobilidade para atuar como 1,2 3 e 4. Certamente é um dos jogadores que tem mais envergadura, físico e potencial. Pelo Sub 16, Leo anota 18, 7 tentos por partida.

Leo pode atuar em quatro posições, além de ser muito atlético (Foto: ViVendo Esportes)

4 – Dikembe André

Ainda não conhecido, mas com extrema técnica e qualidade, Dikembe é um dos excelentes pivôs da base de São Paulo para se ficar de olho. E muito. Atleta do Sub 19 do Clube Atlético Paulistano, o pivô, assim como Cabloco, revelado pelo Barueri, cresceu e muito ao trocar de time. Reboteiro nato e com médias de double-double por jogo (19,08 e 10,42 rebotes), o pivô do Sub 19 do CAP tem como grande habilidade também o jogo do ‘’post’’ baixo, um dos melhores da categoria, senão o melhor.

Dikembe no post (Foto: ViVendo Esportes)

3 – Jonatan Oliveira

O armador e ala-armador revelado pelo Nosso Clube Limeira chegou neste ano ao Esporte Clube Pinheiros após ser o cestinha de seus dois últimos dois anos em sua categoria (2015 – Nosso Clube Limeira e 2016 – Clube Internacional de Regatas de Santos). Com uma canhotinha certeira e inspirado em James Harden, o JhowHarden, como é chamado, faz jus ao americano e têm médias de 4,25 bolas de três pontos pelo Sub 19 pinheirense. É um dos melhores arremessadores do Estado de São Paulo.

Jonatan é especialista no perímetro (Foto: ViVendo Esportes)

2 – Nicolas Ronsini

Armador e ala do Sub 19 e Sub 22 Sociedade Esportiva Palmeiras, Nicolas, de 1,92m está no alviverde desde o Sub 15.  Também ainda não muito conhecido, contudo o atleta tem um enorme potencial.  Ótimo marcador do perímetro, o jogador também tem um bom tiro dos três pontos. Além disso, Nico por ser muito atlético, infiltra com muita facilidade, além de ser muito técnico e habilidoso. Diferentemente de toda a sua carreira, neste ano o atleta vem atuando mais como armador, fruto do trabalho em que Filé (técnico do Sub 19) está fazendo em Ronsini. Com isso,  Nicolas teve médias de 17 pontos e 5,25 rebotes, pelo Sub 22.

Nicolas armando (Foto: Duarte Albuquerque)

1 – Danilo Sena

Jogador mais completo da base do Estado de São Paulo, o ala-armador do Esporte Clube Pinheiros chegou ano passado ao time do técnico Davi Pelosini e atualmente defende as categorias Sub 19, Sub 22 e adulto do time pinheirense. Além de ótimo chute de curta, média e longa distância, Danilo tem um controle invejável da bola, com precisas infiltrações. Desde o Sub 15 o atleta candango é convocado para as seleções brasileiras de base. Neste ano não seria diferente e estaria no Mundial U19 representando seu país, mas com a suspensão imposta pela Fiba, Danilo, como outros ficou de fora. Ele, que ano passado começou a atuar no principal do Pinheiros, nesta temporada deverá ser um nome mais comum na rotação do técnico César Guidetti.

Danilo, além de ótimo chute, infiltra bem (Foto: ViVendo Esportes)

%d blogueiros gostam disto: