Virada em derby turco e sérvios imparáveis marcam quinta de Euroliga

Mal esfriou a 19a rodada da Euroliga e a bola laranja voltou a pingar nesta quinta-feira. Três jogos abriram a rodada 20 e apresentaram ao amante do basquetebol um clássico fantástico, vencido de virada pelo Fenerbahçe contra o Galatasaray, e a torcida vibrante do imparável Estrela Vermelha, fundamental na sétima vitória seguida, agora contra o Panathinaikos. Nesta sexta-feira, cinco jogos concluem a “fecha” (como dizem os espanhóis) e novamente a atenção está voltada à zona da oitava vaga dos playoffs. O Anadolu Efes vai à Rússia enfrentar o vice-líder CSKA de olho no Barcelona, que pega em casa Baskonia. Vamos aos jogos:

Fenerbahçe (4o. 13-7) 85 x 80 Galatasaray (16o. 6-14)

Quase 13 mil pessoas lotaram a Fenerbahçe Ulker Sports Arena para o derby de Istambul. Dois jogos diferentes numa mesma partida. Os mandantes demoraram a entrar no jogo, dominado pelo Gala, que acertou 15 arremessos de dois pontos em 18 tentativas (83.3%), sete em 11 para três (63.6%), marcando 54 pontos na primeira metade do jogo. “Cometemos muitos erros na nossa defesa e, por isso, tudo ficou muito fácil para o Galatasaray”, disse Zeliko Obradovic (sempre furioso técnico do Fener). 

Na segunda etapa as coisas mudaram e, com a sua defesa, o time da casa pulverizou uma vantagem de 15 pontos do Galastaray. Carregados pelo checo Jan Vesely na pontuação (20pts, 7reb, 2stl, 1blk e 3o de valoração) e forçando os erros do adversário, o Fenerbahçe virou a mesa e incendiou sua arena. O jogo dos visitantes se dissolveu e, no segundo tempo, só converteram metade dos arremessos de quadra, parando em apenas 26 pontos no segundo tempo, com 10 turnovers. “No segundo tempo, eles começaram a jogar mais agressivamente, nos colocando pressão e nos levando ao erro. Começamos a perder o controle do jogo, nos carregando em faltas e começamos a cair. Com isso, tivemos problemas no ataque”, analisou Ergin Ataman, comandante do Gala. 

Estrela Vermelha (5o 12-8) 72 x 66 Panathinaikos (7o. 11-9)

Uma das perguntas que o fã da Euroliga tem se feito nos últimos é: quem vai parar o Estrela Vermelha. O líder (invicto) da Liga Adriática segue arrebentando no torneio continental, abatendo rivais que fizeram o Final Four na temporada passada (CSKA Moscow, Baskonia Vitoria-Gasteiz and Fenerbahce Istanbul), além de Real Madrid e Panathinaikos agora (que estiveram nos playoffs passados). Esse sétimo triunfo está na conta da gigante torcida vermelha que fez a diferença no ginásio Aleksandr Nikolic, que atuou quando a equipe mais precisou, diante do forte time grego. 

Os sérvios começaram com tudo, deixando os visitantes zerados durante os seis primeiros minutos de jogo, abrindo 16-0 com 11 pontos combinados entre Luka Mitrovic e Ognjen Kuzmic. Os verdes erraram impressionantes nove arremessos até o americano Mike James abrir o marcador, além dos quatro turnovers. A partir disso, os gregos acordaram e ainda marcaram 14 pontos nos 10 primeiros minutos, contra 20 dos mandantes. A reação no segundo quarto cortou a vantagem dos vermelhos para apenas dois pontos (33-31). E o jogo ficou tenso para o Estrela no segundo tempo. 

A virada veio com uma bola de fora de Kenny Gabriel (que chegou a maior marca pessoal em pontuação, com 23). Com o jogo já em 61-57 para o Panathinaikos, o torcedor entrou em quadra. A força da galera deu um gás aos comandados de Dejan Radonjic, que apertaram a defesa e colocaram no jogo um tal de Marko Simonovic, que mesmo sem uma pontuação tão alta (13), apareceu pro jogo no momento certo. Uma bola de fora, três lances livres, duas infiltrações e uma ponte aérea e o Estrela Vermelha estava na frente de novo (70-63), auxiliado também pelos 10 pontos e 14 rebotes de Ognjen Kuzmic (muito perto de sua melhor atuação individual). 

Para desespero dos rivais, três dos próximos quatro jogos dos sérvios serão em Belgrado.

Maccabi Tel-Aviv (14o. 7-13) 60-52 Unics Kazan (13o. 7-13)

 

Depois de levar a sua maior surra no século 21 na Euroliga, diante do Galatasaray em Istambul por 39 pontos, o Maccabi encarou seu torcedor precisando de uma vitória para recuperar a moral ou pelo menos minimizar a frustração de uma temporada para esquecer. Depois de levar 102 pontos fora de casa, o time entrou em quadra contra os russos priorizando a defesa, o que mostra a pontuação. No primeiro período, o Kazan foi limitado a apenas nove pontos. Com o jogo bastante controlado em todas as parciais, o destaque individual ficou a cargo de Andrew Goudelock, que marcou 17 pontos, e Victor Rudd, com sete rebotes.

O QUE ESTÁ EM JOGO HOJE

CSKA Moscou (14-5) vs Anadolu Efes Istambul (9-10)

O atual campeão e vice-líder conta com a torcida para sair de uma incômoda e perigosa sequência. São quatro derrotas em seis jogos, a última delas no maior clássico da região, contra o Zalgiris Kaunas, quebrando uma freguesia de 17 anos. O melhor ataque da competição, com 88.2ppg e maior aproveitamento de bolas de 3pts (41,5%). O time de Milos Teodosic (SRB) conta com o mau retrospecto dos visitantes, que só venceram uma partida fora da Turquia e que, como o Barcelona, ainda sonha com uma vaga aos playoffs.

Darussafaka Istambul (10-9) vs Zalgiris Kaunas (7-12) 

Depois de uma vitória histórica em casa, os lituanos vão à Turquia jogar contra um combalido Darussafaka, que caiu no clássico diante do Anadolu na última rodada. Fora de casa, os verde-e-brancos vêm bem, ganhando três dos últimos cinco jogos e sonhando com a oitava vaga ao mata-mata. Oitavo colocado, o time mandante conta com o fator casa, onde venceu seis dos últimos sete jogos, contra um time que distribui muito bem o jogo (18.7 assistências por partida).

Barcelona (8-11) vs Baskonia (11-8)

Duelo entre a Catalunha e o País Basco, duas comunidades autônomas espanholas (e que vira-e-mexe pedem independência) se enfrentam no Palau Blaugrana. O jogo mais tenso da rodada tem clima de final para o Barcelona, que além de perder na rodada passada para o Panathinaikos e ter apenas 4-9 desde a rodada sete, ainda perdeu mais um jogador lesionado. O armador Alex Renfroe, que está fora por seis semanas, com lesão no calcanhar. O Baskonia também não vem de uma boa sequência, perdendo as duas últimas partidas por uma combinação de 48 pontos. No entanto, a freguesia no confronto é do Barça, do brasileiro Vitor Faverani, que perdeu os últimos quatro confrontos.

Olympiacos (13-6) vs Brose Bamberg (7-12)

No ginásio da Paz e da Amizade, os gregos querem iniciar uma nova sequência vencedora, após perder para o Olímpia Milão na Itália e ver por terra o retrospecto de oito vitórias em nove jogos. Para isso, terão que bater o time com o ataque mais interessante e envolvente da competição. A criatividade dos alemães quase bateu o Real Madrid na última rodada. Os blancos foram salvos por Sérgio Lull no final do jogo. O Bamberg é o segundo tem média de arremessos de 3pts convertidos (9.6 por jogo) e uma movimentação intensa que confunde a defesa adversária.

Real Madrid (14-5) vs Olímpia Milão (6-13)

O líder entra em quadra contra o time de pior campanha. Pode ser um jogo tranquilo, mas a rodada 19 mostrou ao Olympiacos que o jogo é “jogado”. Os italianos vem de duas vitórias seguidas fora de casa, marcando 92 e 99 pontos, respectivamente. O time merengue tenta encaixar o sexto triunfo consecutivo e conta com o segundo melhor ataque e o segundo maior número de assistências de média para isso.

 

 

%d blogueiros gostam disto: