Previsão da Temporada: Los Angeles Lakers

Continuando com a série de análises sobre as temporadas de cada time da NBA, agora é a vez dos Los Angeles Lakers, que passam por um processo de rebuild como nunca antes na história vitoriosa da franquia.

Vamos a previsão.

Dados da franquia 2000px-losangeles_lakers_logo-svg

Localização: El Segundo, Los Angeles, Califórnia

Conferência: Oeste

Gerente Geral: Mitch Kupchak

Treinador Principal: Luke Walton

Arena: Staples Center

Temporada 2015-2016

Record: 17 vitórias e 65 derrotas

Divisão: 5º na divisão do Pacífico

Conferência: 15º lugar da conferência Oeste

Playoffs: não se classificou.

Elenco

Quinteto inicial: D’Angelo Russell, Jordan Clarkson, Luol Deng, Julius Randle, Timofey Mozgov

29 –  Zach Auguste – PF
28 –  Tarik Black – PF/C
3 – Anthony Brown – SF
5 – José Calderón – PG
6 – Jordan Clarkson – SG
9 – Luol Deng – SF/PF
4 – Marcelo Huertas – PG
14 – Brandon Ingram – SF
12 – Julian Jacobs – PG
11 – Yi Jianlian – PF
20 – Timofey Mozgov – C
7 – Larry Nance Jr. – PF
30 – Julius Randle – PF
41 – Thomas Robinson – PF
1 – D’Angelo Russell – PG
21 – Travis Wear – SF
23 – Lou Williams – PG/SG
37 – Metta World Peace – SF
0 – Nick Young – SF
40 – Ivica Zubac – C

Transferências

Quem reassinou: Jordan Clarkson, Marcelo Huertas, Metta World Peace e Tarik Black,

Quem chegou: Brandom Ingram, Ivica Zubac, Julian Jacobs, José Calderón, Luol Deng, Thomas Robinson, Travis Wear, Yi Jianlian e Timofey Mozgov, Zach Auguste

Quem saiu: Brandon Bass, Kobe Bryant Robert Sacre, Roy Hibbert e Ryan Kelly

Expectativas para a temporada:

Abro esta análise dando um recado a todos os torcedores dos Lakers: esqueçam Playoffs nesta temporada. As chances são remotíssimas, para não dizer que são nulas. A equipe possui jovens jogadores, bem como, boa parte do coaching staff atual. Mas, diferentemente das duas temporadas em que Byron Scott era o técnico, neste ano ao menos temos perspectivas. Na Summer League, vimos que os conceitos de jogo que Walton quer colocar em prática são ótimos, diferentemente do péssimo esquema imposto por Byron Scott, que ainda vive nos anos 80 em termos de basquete.

waltonLuke é a renovação que os Lakers precisavam. Por ser pupilo de Phil Jackson e Steve Kerr, o hype em cima do novo treinador é absurdo e totalmente compreensível, mas é preciso ter calma. Analisando o que é possível, só de analisarmos as recentes declarações dos jovens talentos angelinos, é possível notar a diferença no tratamento e no relacionamento entre jogadores e corpo técnico.

Muito se espera de D’Angelo Russell, que 2016-2017 seja a “breakout season” do jovem armador. Russ deu mostras do que pode vir a se tornar na liga após a pausa do All-Star Game. Na Summer League, o camisa 1 angelino demonstrou que seu jogo evoluiu e muito desde a última edição do torneio de verão, sendo o jogador que todos esperavam. Walton e Mermuys serão extremamente importantes no processo evolutivo de D’Angelo, bem como de Clarkson, Randle, Ingram, Brown, Nance e Zubac.

Diferentemente do passado recente, quando o time pertencia apenas a Kobe Bryant, veremos os Lakers pertencendo a um grupo de seis jovens com muito talento. Russell, Clarkson, Randle, Ingram e Zubac tem atributos para juntos, formarem um dos times mais fortes do futuro.

Brandon e Ivica, as picks deste ano, são extremamente promissoras. Ambos tem boa leitura defensiva e por mais que sejam destruídos por adversários mais experientes, na maioria das vezes, estarão nos lugares certos. O ala de Duke, já chegou à NBA sabendo criar o próprio arremesso, o que é raro e mostra que Ingram pode ser especial no futuro. Zubac, o novo favorito da torcida, foi um achado. Sorte dos Lakers, azar de quem deixou o pivô cair para o 2nd round do Draft. A movimentação e a força defensiva que o Center deu à equipe durante a SL é raro de se ver aos 19 anos. Os dois têm muito para evoluir, mas é preciso calma para os garotos não serem queimados.

Randle, Clarkson, Brown e Nance, os “mais velhos” desta leva de garotos, também precisam mostrar evolução. Anthony precisa mostrar que pode ser o “3nD” que todos esperam. Larry, dá pintas de que será o power-guy do banco dos Lakers por muitos anos, mas precisa evoluir e muito o arremesso, assim como Randle, que também precisa mostrar melhoras na leitura defensiva. Jordan, para ter sucesso na liga, precisa urgentemente aprender a defender (assim como Russell), em sua terceira temporada na NBA, a torcida e a mídia não se contentarão apenas com as jogadas ofensivas, vão querer ver evolução na hora de proteger a cesta angelina.

As adições de Luol Deng e Mozgov foram importantes e, com toda a certeza, seriam as melhores opções que os Lakers poderiam arrumar, no entanto, os contratos feitos pelo péssimo comando nas operações de basquete da equipe, prejudicou e muitos estas assinaturas. Deng é um jogador respeitadíssimo na NBA e por mais que o corpo não aguente mais, o conhecimento defensivo e de liderança permanecem, o que será importante no processo evolutivo dos novatos. Mozgov, pode ser o “stretch-five” que Walton procurava para o time, mas as contusões preocupam e muito, o que podem tornam o acordo feito por Jim Buss e Mitch Kupchak ainda pior.

Previsão para a temporada:

Vejo muitos torcedores apostando em Playoffs já nesta temporada, mas a realidade não é essa. Creio que a franquia vai demorar mais duas temporadas para retornar à pós-temporada. Entretanto, como já foi dito, o mais importante nos anos seguintes é observar a evolução dos novatos angelinos, que com um conceito de jogo atualizado e com um técnico que sabe lidar com os jogadores, tudo deve caminhar de maneira mais rápida e satisfatória.

Os Lakers devem ficar entre 25 a 30 vitórias e ocupar novamente a lanterna da Conferência Oeste da Divisão do Pacífico da NBA. Mas diferentemente dos anos jogados foram sob o comando dos Lakers, agora, o time possui as ferramentas necessárias para evoluir e esta, com certeza é a palavra mais importante para que a temporada da franquia seja mais satisfatória a todos os fãs.

Com Byron, os jogadores e a torcida estavam em um beco sem saída. Porém, com a mudança de pensamento da direção da franquia, Walton e os jovens jogadores devem dar um novo rumo aos Lakers.

%d blogueiros gostam disto: