Guia da Euroliga 16/17: Baskonia

O que tem dia 12 de outubro? Estreia da Euroliga! E como de praxe, viemos com um guia time por time do principal torneio do continente europeu. Seguindo a série, vamos para o País Basco falar do Baskonia.

Baskonia

País: Espanha

Na Última Euroliga: Quarto Lugar

Técnico: Sito Alonso (ex-Bilbao Basket)

Quem Chegou: Rafael Luz (Flamengo), Shane Larkin e Andrea Bargnani (Brooklyn Nets), Trevor Cooney (Long Island Nets) e Johannes Voigtmann (Fraport Skyliners).

Quem foi Embora: Darius Adams (Xinjiang Flying Tigers), Mike James e Ioannis Bourousis (Panathinaikos), Fabien Causeur (Brose Baskets Bamberg), Davis Bertans (San Antonio Spurs) e Darko Planinic (Gran Canaria).

Projeções de Rotação:

Titulares Reservas Fim de Banco
Rafael Luz Shane Larkin
Rodrigue Beaubois Trevor Cooney
Adam Hanga Jaka Blazic Tadas Sedekerskis
Kim Tillie Tornike Shengelia
Ilimane Diop Andrea Bargnani Johannes Voigtmann

Pretensões: Não é time de Playoffs. Terá que suar para avançar para a próxima fase.

O Elenco: O Baskonia foi a grande história da Euroliga 14-15, mas para repetir o sucesso, vai precisar mostrar que tem um conjunto muito bom. O problema é que tudo mudou. Ambos os armadores saíram, assim como o principal ala-armador da equipe e o chutador mais perigoso. E claro, Bourousis partiu, o líder da equipe que concentrava tudo de bom que seu time fazia no ataque. Para completar, perderam também o técnico. Trouxeram Sito Alonso, conhecido por ser ótimo desenvolvendo talentos no Bilbao. Contudo ainda não tem tanta experiência em times de grau de exigência maior.

Do núcleo da temporada passada, Adam Hanga é o principal representante. Pertencente ao Spurs na NBA, o atlético ala brilhou pela Hungria nas Eliminatórias do EuroBasket e será mais envolvido no ataque essa temporada. Seu forte ainda é a defesa, a mais espantosa no mano a mano da Europa, no entanto seus dotes como passador são cada vez mais visíveis. Sem Bourousis, vai ser possível ver mais Hanga como criador secundário. Além do húngaro, Shengelia e Tillie continuam como ala-pivôs. Tillie é o mesmo de sempre, brigador nato com paixão por corta-luzes e rebotes, enquanto Toko atua como um atípico slasher four, mas que vem cada vez mais sendo acionado de costas para a cesta. Completando o garrafão, Ilimane Diop estará com toda a sua envergadura para dar tocos. Esperamos que continue acertando seus arremessos de meia distância e que ganhe força. Se possível, que pare de fazer bloqueios ilegais. Se da outra vez era Bourousis que tirava seu tempo de quadra, dessa vez quem pode fazer isso é Bargnani. O arremessador italiano passou do auge faz tempo e não oferece tanta coisa mais além de seu chute. Na defesa, é uma lástima, assim como nos rebotes. Sem falar que nunca deve ter feito um passe da cabeça do garrafão na vida. Aí vai da confiança de Alonso em Bargs. A propósito, Voigtmann é tão bom chutador quanto, mas se esforça mais na defesa, pega mais rebotes e ainda se dispõe mais ao passe. Pode ser um ótimo roubo do mercado.

A armação passou por uma revolução. Nada de Darius Adams e Mike James. Que venha Shane Larkin. O diminuto armador não possui a explosão dos outros dois, mas é tão fominha quanto, alguém que se destaca pelos chutes após o drible e da velocidade para atacar sem parar. As vezes peca na empolgação. Com o estilo de jogo bem oposto está Rafa Luz, um criador forte, seguro, que vai preferir muito mais o passe e que é muito disciplinado taticamente. Prefere fazer os outros jogarem que chutar. Lesionado, Beaubois vai compor o elenco durante a temporada. Conhecido pelos torcedores do Mavs, o ala-armador francês é bastante agressivo nos seus chutes e infiltrações (até demais). Seus melhores momentos correspondem a quando foi mais altruísta. Será que acontecerá de novo? No basquete francês pouco pareceu disposto a passar a bola. Se Bertans saiu pro chute do perímetro, trouxeram Trevor Cooney, um cara que basicamente só chuta de três pontos e chega para ser a versão basca de Jaycee Carroll. Para arriscar infiltrações agressivas estará Jaka Blazic, um dos atletas mais seguros do continente, que passa, cria e joga sem a bola. Para a NBA brilhar os olhinhos, o intrigante talento Tadas Sedekerskis começa a ganhar espaço do elenco principal, um ala que faz de tudo em quadra e ainda tem capacidade atlética privilegiada.

Micos da 2k: Sim, o elenco está desatualizado, com Ioannis Bourousis, Kim Tillie,  Darius Adams, Davis Bertans e Fabien Causeur ainda no elenco. Os ratings são discutíveis, sobretudo o de Shengelia, mas é um dos que menos erraram. Em outros clubes espanhóis o negócio foi BEM mais feio.

%d blogueiros gostam disto: