Desculpe o transtorno, mas preciso falar de Derrick Rose

Todas as pessoas tem os seus ídolos, seja na musica, arte ou mesmo no esporte, e esses acabam te fazendo gostar de outras coisas que estão relacionadas com ele. No meu caso, quando comecei a acompanhar NBA por volta de 2008/2009, vi que um grande astro tinha acabado de surgir, na mesma época que eu começava a acompanhar.

Isso obviamente chamou a atenção de um adolescente que ainda estava começando a aprender sobre esse esporte. Lógico que outros grandes jogadores já chamavam a atenção, não preciso nem citar que Kobe Bryant e LeBron James já faziam absurdos a muito tempo. Mas por algum motivo Derrick Rose era diferente.

Rapidamente entendi como funcionava o jogo e me tornei um torcedor do Chicago Bulls, que no inicio, apenas gostava de assistir jogos do meu time, mesmo que para isso eu tinha que achar um link que não parava de travar ou então acompanhar em ‘tempo real’ pelo twitter ou alguns outros sites.

Logo Rose confirmou as expectativas dos primeiros anos e se tornou o MVP da temporada de 2010-2011 e deixou o gosto de que levaria aquele time ao topo novamente. Mas as lesões começaram a aparecer e isso fez com que aquele jogador fantástico, sem medo de partir para o garrafão, se tornasse um pouco mais ‘medroso’ e desconfiado da sua forma física.

Mas mesmo após algumas lesões que o fizeram perder algumas temporadas, ele conseguiu voltar e relembrar alguns jogos de sua época em que era MVP. Qual torcedor de Chicago não lembra daquele game winner contra o Cavs? até hoje foi a jogada que eu mais vibrei, as vezes vou no youtube para ver de novo. Vejam o incrível lance abaixo.

 

Hoje é estranho idolatrar tanto o Rose, principalmente para aquelas pessoas que não o viram jogar nessa época. Mas todos nós temos aquele primeiro ídolo no esporte, e o meu no basquete é Derrick Rose. Mesmo jogando no Knicks vou acompanhar e torcer para ele, menos contra o meu time, o time que ele me fez torcer.

%d blogueiros gostam disto: