Prospectando a Europa T2 #2 – Diego Flaccadori

Voltamos com a série Prospectando a Europa para sua Segunda Temporada. Graças a Vlade Divac, Danny Ainge e a internacionalização da NBA, a liga foi invadida por prospectos europeus e vai continuar sendo pouco a pouco. Ninguém dá certeza alguma sobre Dragan Bender, Guershon Yabusele e Ivica Zubac, mas todo mundo se animou com os flashes de Kristaps Porzingis, a velocidade de Dennis Schroeder, a monstruosidade atlética de Giannis Antetokounmpo, os tocos de Rudy Gobert e as habilidades intrigantes de Nikola Jokic. Sem essa de “europeu air ball”, eles estão dentro da NBA e vocês vão ter que engolir™. Mas lembrem-se, estarei falando de jovens com uma carreira inteira pela frente. Ninguém aqui é certeza de super-craque geracional, então sempre olhe todas as possibilidades.

O segundo avaliado é Diego Flaccadori. O playmaker italiano foi o líder da Itália na campanha ao quinto lugar no EuroBasket Sub20, liderando o time em pontos, rebotes, assistências e roubos de bola. Já na temporada 15-16 europeia recebeu bons minutos no Trento Basket, da Itália, que foi vice-campeão da Eurocup. Aos poucos vai despontando como prospecto após ótimas apresentações no tradicional Adidas Eurocamp. Principal promessa italiana para os próximos anos.

Diego Flaccadori

Altura: 1.96 m

Posição: Ala-Armador

Idade: 20 anos

País: Itália

Clube: Trento Basket (Itália)

Classe no Draft: 2017

Projeções: Segunda Rodada

Médias no EuroBasket U20: 16.7 pontos, 5.1 rebotes, 4.0 assistências, 2.4 roubadas de bola, 0.4 tocos, 2.9 desperdícios de bola, 51.4% FG, 45.5% 3PT e 83.3% FT em 29.6 minutos.

Perfil: Alto e dono de sólida envergadura para um combo guard (2,04 m), Flaccadori se destaca pela sua habilidade para criar jogadas no pick-and-roll. Despistando a presença de Federico Mussini, jogou o tempo inteiro como criador primário da Itália enquanto o armador do NCAA ficava como arremessador. Seu controle de bola para criar separação é bom o suficiente para torna-lhe um ótimo finalizador próximo ao aro mesmo sem ter uma capacidade atlética acima da média. Em infiltrações é capaz de manter a cabeça erguida para servir atiradores e possui boas técnicas para se desvencilhar da cobertura, como euro stepscrossovers e dribles de hesitação. Também sabe usar sua altura para arremessar por cima dos adversários. Historicamente chutador inconsistente nos torneios de base, Flacca obteve seu melhor desempenho, algo que vem sendo notado também como profissional, o que é uma grande melhoria pra si. A falta de um arremesso consistente, aliada a baixa capacidade atlética, o derrubava como prospecto. Agora, com um chute em evolução, aumenta bem seu teto como jogador. Além do mais, trata-sede um atleta muito confiante em sua capacidade de pontuar, sabendo dar arremessos após o drible (o defensor não pode passar por trás do corta-luz sem ser punido). Fora que o fato de ser canhoto o torna mais difícil de ser marcado por adversários inexperientes, algo que deve se traduzir menos no profissional. E apesar de ser um pontuador agressivo, não é egoísta e saiu do torneio com mais assistências que desperdícios de bola. Sabe como trabalhar em diferentes velocidades no geral e deixar seu adversário torto. Para melhorar no ataque, poderia adicionar mais força para finalizar sob contato.

Defensivamente, aí é um jogador com um longo caminho a percorrer. É ótimo interceptando linhas de passe, porém nos outros aspectos faz um trabalho de mediano pra ruim. O esforço defensivo vem e vai na defesa coletiva e não possui a força e velocidade lateral para conter infiltrações de jogadores mais atléticos ou fortes. Não possui a melhor técnica para enfrentar bloqueios e constantemente e não oferece muita versatilidade defensiva, mesmo com a altura e envergadura suficiente para dar conta de alguns alas.

Grande talento ofensivo em jogadas individuais e como criador secundário, se o arremesso continuar em evolução e adicionar força, é um sério candidato para times que quiserem um jogador para Draft-and-Stash, um dos casos raros de ala-armador bastante versátil ofensivo que pode atuar em tempo integral como criador, se preciso. É esperado que seja titular na próxima temporada pelo Trento na Itália.

Comparação: Denzel Valentine. Nando De Colo. Tyreke Evans menos atlético.

%d blogueiros gostam disto: