Temporada espetacular de Breanna Stewart faz história na WNBA

A cada semana, o site WNBA.com atualiza a corrida pelo MVP, um ranking das 10 melhores candidatas para o prêmio muito cobiçado de Most Valuable Player.

Não há nenhuma atualização pela corrida pelo ROY. Ela não existe. E por uma boa razão, o Rookie of the Year está praticamente embrulhado e registrado com o nome de Breanna Stewart há algum tempo.

Quando o Seattle a escolheu como a top pick no Draft de 2016, ela carregava com ela o mais elevada expectativas com base em seu sucesso sem precedentes no college. Nenhum outro jogador de basquete do college, masculino ou feminino, ganhou quatro títulos nacionais consecutivos e quatro Final Four Most Outstanding Player Awards.

É uma lista de uma jogadora, como tem sido o WNBA Rookie of the Month Award nesta temporada. Stewart ganhou o prêmio em cada um dos primeiros três meses da temporada levando para o intervalo Olímpico, quando ela é a única estreante na equipe nacional das mulheres dos EUA. Em dois jogos, ela foi altamente eficaz em seus 24 minutos em quadra, com média de 12,0 pontos e 3,5 rebotes, e 87,5 por cento (7-8) arremessos de quadra, respectivamente nos jogos em que os EUA ganharam de Senegal e Espanha por um combinado de 105 pontos.

Enquanto Stewart aprecia sua primeira (de muitas) experiências Olímpicas, vamos dar uma olhada no que ela tem feito através dos primeiros 24 jogos de sua carreira profissional na WNBA.

 

No intervalo, ela ocupa o quinto lugar na liga em pontuação (19,2 ppg), segundo em rebotes (9,3), terceiro em bloqueios (2,1), 15ª colocação em assistências (3.5) e 18ª colocação em roubos de bola (1.3). Ela é uma das três jogadoras, juntamente com Tina Charles do Liberty e Nneka Ogwumike do Sparks, classificada entre as cinco primeiras, tanto em pontuação como em rebotes. E enquanto se aproxima de Charles (14ª com 3,7 por jogo) em assistências , Stewart lidera sobre as Rookie 2010 (Charles) e 2012 (Ogwumike), ambas vencedoras do ano, em roubos de bola e bloqueios.

Tenha em mente, nós estamos olhando a classificação da liga, não apenas com as jogadoras de primeiro ano, onde ela se ergue sobre seus pares em quase todas as categorias estatísticas.

0Sem título

Stewart lidera sobre sua ex-companheira de UConn (e a escolha No. 2 do Draft de 2016) Moriah Jefferson por 7,0 pontos por jogo e está no calcanhar da armadora do San Antonio em assistências e roubos de bola, categorias que são normalmente dominados por jogadoras de armação. Para ser justo, Stewart não só lidera todas as rookies em minutos; seus 35,2 minutos por jogo lidera todas as jogadoras da WNBA. Então, Stewart teve mais tempo para acumular estatísticas do que todas as suas companheiras novatas.

E o Storm precisa de cada minuto de Stewart em quadra. Como a técnica do Seattle Jenny Boucek disse, ” Stewie em quadra é uma situação em que todos os olhos estão sobre ela, porque estamos em uma legítima reconstrução. Então, ela está tendo de lidar com uma carga realmente pesada para uma estreante. Acho que isso diz muito sobre não apenas o seu talento, mas quem ela é. Ela fica confortável com a pressão e com a responsabilidade. Uma das coisas que eu realmente respeito sobre ela é que ela tem uma extrema fome em ser treinada. As, realmente, grandes jogadoras têm essa qualidade. Elas querem feedback. “

Mas os números dominantes de Stewart não são apenas uma questão de ter oportunidades extras. A eficiência e a versatilidade do jogo de Stewart a fazem tão especial, especialmente quando tão cedo em sua carreira profissional.

Vamos ver as 18 vencedoras dos WNBA Rookie of the Year Award anteriores para ver como Stewart se comporta contra algumas das melhores jogadoras da liga hoje.

01Sem título

Stewart está em segundo lugar em pontuação e bloqueios, na quarta colocação em rebotes, assistências e percentual de lances livres, em sexto lugar em arremessos de três pontos feitos e roubos de bola, oitavo no percentual de três pontos e em décimo em porcentagem de arremessos.

As estatísticas de jogos mais próximas as de Stewart são de um par de antigas vencedoras do MVP, Candace Parker (ROY em 2008) e Tamika Catchings (ROY em 2002). Elas são as únicas jogadoras com a média de pelo menos 15 pontos, 5 rebotes, 2 assistências, 1 roubo e 1 bloqueio como novata.

Das 18 vencedoras anteriores do prêmio, nove atingiram o limiar de pontos, 11 rebotes, nove assistências, 13 roubos de bola e seis bloqueios. Mas apenas duas foram capazes de bater a marca em todas as cinco categorias. Se os números de Stewart continuarem ao longo dos últimos 10 jogos da temporada, ela se tornará a terceira jogadora a apresentar um jogo tão completa em um início de uma era.

wnba-roy-compare

A semelhança nas estatísticas entre as temporada de Parker em 2008 e Stewart em 2016 saltão fora da página. As duas estão separadas por apenas 0,7 pontos, 0,2 rebotes, 0,1 assistências e 0,2 bloqueios e as marcas idênticas em roubos de bola. Enquanto Parker tem uma melhor percentagens dos arremessos de quadra e linha de três pontos, Stewart fez cinco vezes mais de longa distância do que Parker fez como uma novata. Stewart também detém uma vantagem nas tentativas de lances livres e na precisão sobre Parker em uma temporada quando ganhou Rookie of the Year, mas também se tornou a primeira e única jogadora a ser eleita MVP como novata.

Stewart está em sexto lugar na Corrida pelo MVP até o intervalo olímpico.

Embora suas chances para ganhar o prêmio de MVP sejam difíceis, as chances estão a seu favor para ser eleita Rookie of the Year.

%d blogueiros gostam disto: