Uma Bagatela

Isaiah Thomas e Jae Crowder tem atraído mais atenção a cada dia que passa desde que chegaram ao Boston Celtics. O armador baixinho que possui o nome em homenagem a um dos maiores armadores de todos os tempos, Isiah Thomas que integrou a geração dos Bad Boys do Detroit Pistons, não passava de um jogador cheio de energia e com algum talento para pontuar em meio aos gigantes jogadores da NBA e que lutava para conquistar minutos no Phoenix Suns que já contavam com a dupla formada por Goran Dragic e Eric Bledsoe na época, enquanto Crowder mal pisava nas quadras durante os jogos enquanto defendeu o Dallas Mavericks; foi então que após negociações ambos desembarcaram em Boston e após isso suas carreiras como jogadores da NBA guinaram 180 graus.

Thomas tornou-se um All-Star em sua primeira temporada completa em Boston, enquanto Crowder tornou-se um dos alas mais completos da liga, defensiva e ofensivamente (os famosos two-way players) e ambos ajudaram a franquia de Massachussets a vencer 48 jogos na última temporada. Será que isso era o ponto esperado pelo GM celta, Danny Ainge, quando ele garantiu que ambos os jogadores são pilares importantíssimos na reconstrução da equipe?

Após Crowder aceitar uma renovação de cinco temporadas por 35 milhões de dólares, cerca de sete milhões anuais, antes do início da temporada passada, o Celtics possui dois dos melhores contratos da NBA. Isaiah Thomas e Jae Crowder receberão menos de 7 milhões em cada uma das duas próximas temporadas. Certamente, após a temporada 2017/18 o Celtics terá que se preocupar com as renovações de Avery Bradley (outro contrato ótimo dos Celtas) e Isaiah Thomas que serão Agentes Livres, mas como o verão de 2018 ainda está longe, a torcida celta pode continuar admirando o excelente trabalho desempenhado por Danny Ainge na reconstrução da equipe.

Sob contrato até a temporada 2019/20, Jae Crowder possui sem duvida um dos melhores contratos da NBA, se não for o melhor, especialmente ainda mais valioso após o novo acordo de TV que inflacionaram salários e o teto salarial da liga. Com Thomas e Crowder recebendo “apenas” 12,8 milhões de dólares combinados nesta temporada e 13 milhões de dólares combinados na temporada 2017/18 – serão 25,8 milhões combinados pelas próximas duas temporadas por um All Star e um jogador polivalente que todos gostariam de ter em sua equipe.

Com Al Horford e Mike Conley recebendo insanos 26,5 milhões nesta próxima temporada, o Celtics pagará a dois dos seus jogadores mais valiosos menos do que a sua estrela recém-contratada e um armador que nunca foi uma grande estrela na liga. Dirk Nowitzki é o único outro jogador que ganhará 25 milhões em 2016-17, mas com o novo aumento do CAP para a temporada 2017/18, portanto, mais algum jogador deverá receber acima dos 25,8 milhões de Crowder e Thomas somados.

Para ficar ainda mais espantado com os 12,8 milhões de dólares anuais, o salário de Thomas e Crowder COMBINADOS representa apenas o 63º maior salário da NBA, para aumentar ainda mais o espanto, jogadores como Timofey Mozgov, Ian Maginmi, Evan Turner e Allen Crabbe com salários maiores do que os de amos jogadores celtas combinados.

Existem também 13 armadores e 14 alas recebendo mais do que os 12,8 milhões de Thomas e Crowder somados. Além disso, Brandon Knight recebe apenas 0,2 milhões a menos do que o dueto do Celtics. O fato é que os valores salariais de Isaiah Thomas e Jae Crowder estão muito aquém do que eles de fato merecem. Parando de falar no contrato de ambos em conjunto, individualmente Isaiah é o 132º jogador mais bem pago da NBA enquanto Crowder é o 141º.

Se tudo o que falamos até aqui não foi o suficiente para provar o quão valiosos são os contratos de Thomas e Crowder, pare neste momento e pense… Quantos armadores você escolheria a frente de Isaiah Thomas? E quantos alas sairiam à frente de Jae Crowder? Talvez eles estejam perto do fim de seu top-10 ou logo abaixo dele, no entanto, onde quer que você colocá-los não se compara ao que o Celtics está a pagar a ambos.

Hoje temos 30 – isso mesmo, você não leu errado – armadores que receberão mais do que Isaiah Thomas nesta temporada que está prestes a iniciar. O armador foi nomeado a participar do All-Star Game pela primeira vez em sua carreira na última temporada está recebendo menos do que alguns armadores que nem mesmo são titulares de suas respectivas franquias. Além disso, existem 24 alas à frente de Jae Crowder no que tange questões salariais.

No momento em que os contratos foram assinados, era o que valiam cada um dos jogadores. Em Dallas, Crowder tinha uma média 10,6 minutos por jogo e só elevou o seu nível de jogo após sua chegada ao Celtics, e mesmo assim durante sua primeira temporada não foi titular absoluto na posição enquanto Thomas era apenas um armador vindo do banco para pontuar em Phoenix. Portanto, os contratos que foram oferecidos na época faziam sentido.

Sorte para uns (Celtics) e azar para outros (Thomas e Crowder), o fato é que ambos os contratos estão muito aquém do que os atletas produzem dentro de quadra e Isaiah Thomas está chegando perto do final de seu contrato e certamente visa uma extensão com a franquia de Massachussets bem lucrativa ao seu bolso, resta saber saber se o GM celta usará seu poder de persuasão para conquistar mais um contrato a preço de banana para o jogador, enquanto a hora das renovações não chega, o Boston Celtics tem muito espaço em sua folha salarial para usufruir, muito graças a estes contratos.

%d blogueiros gostam disto: