Madruga Histórica: Os grandes feitos da última rodada da NBA

Últimas rodadas de NBA não costumam ser a coisa mais disputada do mundo. Com uma temporada regular longa, o final é reservado para garbage time e equipes se poupando, excetuando meia dúzia de gatos pingados que precisam disputar algum mando ou classificação desesperada para os Playoffs. E em parte foi isso mesmo. No entanto, duas coisas muito especiais estavam acontecendo na passada do dia 13 para o 14 de abril. Golden State Warriors enfrentava o Memphis Grizzlies para tentar quebrar O RECORDE de vitórias do Chicago Bulls em 95-96, enquanto Kobe Bryant, o jogador mais midiático e de maior impacto cultural do século XX, encerraria sua carreira com carta branca para brincar do que quisesse. E realmente não tem nada de errado nisso. Lakers com a temporada perdida não tinha muito o que fazer, senão deixar seu último grande craque encerrar sua carreira de modo digno.

O primeiro a dar o tom da noite foi o GSW, que massacrou o Memphis Grizzlies com outro dia inspirado de Stephen Curry. O baixote e driblador armador jogou 29:46 minutos e marcou 46 pontos, acertando 10 arremessos de três pontos. Todos ficariam surpreendidos se não fosse o esperado. O Grizzlies todo remendado enfrentando esse Warriors não tinha muita chance mesmo. O recorde veio e, se não reagimos de maneira maluca agora, é porque essa equipe já nos surpreendeu demais durante o decorrer dessa história. Estávamos só esperando a confirmação. E claro, o menino com nome de tempero alcançou 400 bolas de três em uma temporada. Só ele NA HISTÓRIA PASSOU DE 300 BOLAS DE TRÊS CONVERTIDAS, com direito a 100 de sobra para quem quiser reclamar. Entrou no prestigiado clube dos 50-40-90, com 30.1 pontos de média em míseros 34.2 minutos. MVP.

Já a despedida de Kobe Bryant foi cercada de muitos holofotes, com toda a compreensibilidade do mundo. Estava lá o cara mais emblemático de sua geração se despedindo das quadras. Pode odiar, massacrar e até falar mal de Kobe, mas nunca vai poder dizer que foi uma enganação. Foi Bryant quem deu a cara da NBA nos anos 2000, mesmo que sem tantas premiações individuais como seu nome sugere. As lesões no final de sua carreira atrapalharam muito de sua capacidade atlética e separação para arremessos, o que nos fez assistir um jogador meio acabado nesses 82 jogos. Seu salário é eterno motivo de críticas. Tudo bem, agora encerra seu ciclo. Nada disso pode ser desfeito. Na máxima do Pass To Kobe, aos poucos o ala-armador foi somando pontos, com quanto chutes tivesse direito. Foi divertido. Enquanto seu companheiros se esforçavam para segurar o Utah Jazz, em clima de melancolia por estar fora dos playoffs, os pontos aconteciam. 20. 30. 40. 50. 60. SESSENTA. Ninguém encerrou a carreira com tantos pontos. Foi com cinquenta arremessos, uma forma bem Kobe de aposentar. E 4 assistências, para constar. Agora o ciclo recomeça para o Lakers, sem a velha sombra por lá. Bom descanso 🙂

Encerramos com alguns fatos aleatórios:

  • Boston Celtics virou um jogo que perdia por 62-38 contra o Miami Heat. Placar final de 98-88.
  • Minnesota Timberwolves marcou 144 pontos em sua última partida da temporada contra o surrado New Orleans Pelicans. De olho no futuro.
  • Bruno Caboclo e Lucas Nogueira jogaram 35 minutos cada na última partida do Raptors do ano. Caboclo saiu com 3 pontos em 9 arremessos, enquanto Lucas somou 6 pontos, 10 rebotes e 3 assistências. Toronto venceu o Brooklyn Nets.
  • Numa NBA cada vez mais cheia de bandeirinhas diferentes da americana, muitos estrangeiros fizeram boas partidas. Bojan Bogdanovic vai confirmando sua adaptação ao Nets com 29 pontos em 17 arremessos. Ivan Fournier encerra sua melhor temporada da carreira com 22 pontos. Nikola Mirotic, mais regular nesse final, saiu com 32 pontos, 7 rebotes, 4 assistências, 5 roubos de bola, 3 tocos e 7 bolas de três pontos convertidas. 22 pontos e 12 rebotes para Boban Marjanovic, o maior carisma da NBA, em apenas 9 arremessos. 10 pontos, 3 assistências, 3 roubos de bola e 3 rebotes em 18 minutos para Nemanja Bjelica, mais confortável nos últimos jogos. 24 pontos e 11 rebotes para OMER ASIK. 18 pontos, 11 rebotes, 3 assistências e 5 roubos de bolas para o habilidoso Trey Lyles. Mirza Teletovic marcou 22 pontos e 9 rebotes para encerrar seu maior volume de jogo pelo Suns. A talentosa dupla de garrafão de Denver formada por Nikola Jokic (18 pontos, 13 rebotes e 5 assistências) e Jusuf Nurkic (11 pontos, 14 rebotes, 4 assistências, 5 roubos de bola e 3 tocos) brilhou. NBA ou Torre de Babel?
  • Jordan McRae foi o destaque do Cavs ao marcar 36 pontos e distribuir 7 assistências. Lol.
  • 7 pontos e 8 tocos em 25 minutos para Joel Anthony em 2016.
  • Nenê encerra a temporada com 19 pontos e 8 rebotes. Randy Wittman, técnico do Wizards, sai demitido. Foi uma temporada decepcionante.
  • Jimmy Butler fechou a temporada com um triple double. 10-12-10 para o ala-armador de Chicago.
  • 38 pontos e 4 assistências em 30 minutos para James Harden. Barba ligada para enfrentar o Warriors no mata-mata.
  • Karl-Anthony Towns fez 28 pontos e 14 assistências em sua última partida como calouro. Todos babam pelo futuro do dominicano.

%d blogueiros gostam disto: