Westbrook brilha muito, mas sol é sol e Phoenix segue na briga

Russell Westbrook, Eric Bledsoe, Alex Len

Num duelo eletrizante, decidido apenas na prorrogação e com um uniforme que parecia homenagear o filme “50 Tons de Cinza”, o Phoenix Suns (31-28) venceu o Oklahoma City (32-26) por 117 x 113, mantendo-se na briga pelas últimas vagas de pós-temporada num cada vez mais fervente lado oeste. No momento, a franquia do Arizona encontra-se a 1,5 jogo do próprio Thunder, tendo ainda o New Orleans Pelicans entre elas. E com as acentuadas quedas de rendimento do San Antonio Spurs e do Los Angeles Clippers, podemos inferir que temos cinco postulantes às duas vagas restantes.

Os comandados de Jeff Hornacek contaram com mais uma excelente atuação do ala-armador Eric Bledsoe, que ficou a apenas uma assistência do triplo-duplo, com 28 pontos e 13 rebotes. O ala-pivô Markieff Morris também foi muito bem, anotando 29 pontos e 11 assistências, enquanto o cada vez mais evoluído Alex Len conjugou 12 pontos, 11 rebotes e três tocos, numa briga incessante contra o garrafão gringo de Oklahoma.

Pelo lado do Thunder, mais um triplo-duplo de Russell Westbrook (39 pts, 14 rbt, 11 ast), que vive uma temporada simplesmente magistral. O jogador, rotulado por muitos como alguém carente de neurônios, tem selecionado bem as jogadas e sendo fundamental para OKC, principalmente pelas seguidas ausências de Kevin Durant. A área pintada da equipe produziu bem, com Serge Ibaka e Enes Kanter combinando para 31 pontos e 15 rebotes em conjunto, enquanto vindo do banco de reservas o recém-contratado DJ Augustin adicionou 13 pontos, cinco rebotes e três assistências às estatísitcas da equipe.

Como não poderia ser diferente, o jogo foi bastante emocionante, apesar do primeiro quarto esquecível do Thunder (15 x 25). Liderado por Westbrook, o time equilibrou a partida e a partir daí o jogo virou uma guerra particular entre West e Bledsoe, até o segundo final do tempo regulamentar, quando Ibaka impediu que Morris fizesse a cesta da vitória para o Suns.

Se o tempo normal mostrou uma partida cheia de alternativas, o nível caiu demais na prorrogação, com apenas três jogadores pontuando (Westbrook, Bledsoe e PJ Tucker – quatro pontos para cada), uma quantidade enorme de erros e a confirmação da vitória do time do deserto.

Em mais um “mata-mata” pelos playoffs, o Suns recebe o San Antonio Spurs, neste sábado. Já o Thunder, não terá muito tempo de descanso, jogando um crítico back-to-back contra Damian Lilard e o Portland Trail Blazers, no Oregon.

%d blogueiros gostam disto: