The Running Dead (line)

deadline

A NBA ontem teve uma tarde agitadíssima, notadamente nos instantes derradeiros da Trade Deadline. Aparentemente sem grandes movimentações até faltarem poucos minutos para o final, o mundo do basquete foi assombrado com uma sequência de negociações que parecia interminável e com trocas que não haviam sido cogitadas em momento algum, principalmente envolvendo alguns armadores titulares de suas agora antigas franquias.

Vamos a um resumo do que ocorreu no impensável dia de ontem, listando por atleta. Inacreditavelmente, cerca de 9% dos jogadores ativos da Liga foram movidos nesta trade deadline.

Kevin Garnett: O bom filho à casa torna! “The Big Ticket” está de volta à Minneapolis e fatalmente vestirá novamente a mítica camisa 21 no Target Center. O também ala-pivô Thaddeus Young segue para o Brooklyn e o Nets inicia uma penosa reconstrução, mas com um promissor garrafão, já que Young terá a companhia de Mason Plumlee e de Brook Lopez, que presente em uma série de rumores, não foi trocado.

Arron Afflalo: O ala reforça o plantel do Portland Trail Blazers, junto com o veterano Alonzo Gee. O Denver Nuggets, em declarada reconstrução, recebe um punhado de jogadores que pouco acrescentam (Victor Claver, Will Barton e o bust Thomas Robinson), além de duas escolhas de recrutamento (primeira e segunda rodada). Robinson, inclusive, já foi dispensado.

Amare Stoudemire: Após levar buyout do New York Knicks, o ala-pivô fechou com o Dallas Mavericks.

Isaiah Thomas: O armador baixinho deixa o banco do Phoenix Suns para ser titular em Boston, realizando um antigo sonho do GM Danny Ainge. O expirante Marcus Thornton segue para o Arizona, “acompanhado” de uma escolha de primeira rodada, originalmente do Cleveland Cavaliers.

Pablo Prigioni: o argentino deixou o New York Knicks e foi para o Houston Rockets, em troca de duas escolhas de segunda rodada, além do armador Alexey Shved . Phil Jackson continua desonerando a folha nova-iorquina, num rebuilding extremamente agressivo.

Ramon Sessions: o armador do Sacramento Kings segue para a capital norte-americana, enquanto o imortal Andre Miller reencontrará George Karl em Sacramento, treinador com o qual viveu sua melhor fase na liga.

Michael Carter-Williams: Numa trade que chocou a sofrida torcida do Sixers, o melhor calouro da última temporada segue para Wisconsin, se transformando em mais um kid de Jason. O Bucks recebeu o também armador Tyler Ennis e Miles,o irmão menos famoso da famíla Plumlee. O armador Brandon Knight, que vem em ótima temporada, assumirá a posição 1 do Phoenix Suns. Na transação, o Sixers também recebe uma pick protegida Top 5 do Lakers, que estava com o Suns desde a trade que levou Steve Nash para Los Angeles

Enes Kanter: O pivô turco irá brigar agora na área pintada do Oklahoma City Thunder, em transação que envolveu também o apagado  Steve Novak. enquanto o Utah Jazz recebe o veteraníssimo Kendrick Perkins, com um provável buyout.

Goran Dragic: O jogador que mais evoluiu na última temporada troca os “sóis” pelo “calor” e será responsável pela armação do Miami Heat, provavelmente junto com seu irmão de nome parecido, mas de basquete bem diferente, Zoran. Em troca, o time do deserto recebeu Shawne Williams, Danny Granger e Norris Cole, além de duas escolhas de primeira rodada. Repassou Cole imediatamente para o New Orleans Pelicans, recebendo o veterano armador, John Salmons.

Reggie Jackson: O armador de inegável potencial chega a Detroit, para ser titular já que Brandon Jennings volta apenas na próxima temporada. O Thunder recebe o eficiente DJ Augustin, além do razoável ala Kyle Singler.

KJ McDaniels:  É possível que Sam Hinkie tenha sido abduzido ou sofrido algum trauma cerebral. O GM do Sixers simplesmente mandou o achado KJ McDaniels para o Rockets, em troca do amargo Isaiah Canaan e mais uma escolha de segunda rodada.

JaVale McGee: O folclórico pivô deixou o Denver Nuggets, seguindo para o Sixers.

Tayshaun Prince: Mais um caso de regresso ao local de glórias. Prince retorna para o Palace of Auburn Hills, enquanto o Boston Celtics recebe o sueco Jonas Jerebko e o italiano Luigi Datome (MVP da Liga Italiana em 2013).

E você, o que achou desta Crazy Deadline? Quem se deu bem e quem se deu mal? Deixe sua opinião!

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: