Os guerreiros vieram de Chicago

bulls_lakers

Num jogo eletrizante, cheio de alternativas e decidido apenas na prorrogação, o Chicago Bulls (30-17) venceu o Golden State Warriors (36-7) por 113 x 11, quebrando a incrível sequência do oponente, de dezenove vitórias seguidas no Oracle Center, recorde da franquia azul e amarela. A cesta da vitória foi convertida por Derrick Rose, a oito segundos do final, enquanto Klay Thompson desperdiçou o arremesso final do Warriors, quase no estouro do cronômetro. Curiosamente, ambas as estrelas terminaram o jogo com 30 pontos cada.

Rose ainda pegou sete rebotes, mas cometeu onze turnovers nos quase 43 minutos em que esteve em quadra. Ainda pela franquia do Illinois, cabe ressaltar as importantes participações de Pau Gasol e Joakin Noah, que tiveram números extremamente parecidos, fechando a partida com 18 pontos cada um. A diferença é que o veterano espanhol apanhou 16 rebotes, deu oito assistências e bloqueou os adversários em quatro oportunidades, enquanto o pivô francês teve um rebote e duas assistências a menos e não deu tocos no confronto. Vindo do banco, Nikola Mirotic conectou 12 pontos e sete rebotes, quase todos esses no segundo período. No momento, o ex -jogador do Real Madrid parece ser o único a ameaçar Andrew Wiggins pelo prêmio de estreante do ano.

Já os comandados de Steve Kerr, seguem firmes na liderança da Conferência Oeste, mesmo com o revés de ontem. Todos os titulares fizeram ao menos dez pontos, destacando-se os Splash Brothers, com os já citados 30 pontos de Thompson, que foram combinados com dez rebotes e os  21 pontos e nove assistências de Stephen Curry. Saindo do banco de reservas, David Lee protagonizou uma ótima atuação, conjugando 24 pontos, nove rebotes e seis assistências.

A vitória certamente amenizará bastante a pressão sobre Tim Thibbodeau, que vem sofrendo críticas da imprensa de Chicago, notadamente pelos problemas defensivos da franquia. O Bulls encontra-se atualmente na quarta posição do Leste, mas apenas 1,5 atrás do Washington Wizards, que é o segundo colocado do lado oriental.

O jogo foi bastante equilibrado, com liderança do Warriors na maior parte do confronto, ainda que a diferença tenha chegado ao máximo em onze pontos. Para efeito de comparação, o Golden State venceu apenas o primeiro quarto por seis pontos e perdeu os outros três de modo apertado, inclusive o último, quando largou com 9-0 num duelo que parecia definir-se em favor dos californianos. Mas o Bulls reagiu com grande atuação de Noah, chegando a passar a frente quando faltavam 15 segundos para o final, num tiro de três do contestado Kirk Hinrich. Mas Draymond Green empatou o jogo em 107 pontos, forçando a prorrogação.

No tempo extra, uma chuva de erros, principalmente nos chutes de três pontos. Com um magérrimo placar de 6×4, o Bulls garantiu a vitória, que fatalmente foi muito comemorada por sua imensa e apaixonada torcida.

O Bulls viaja até Los Angeles, para reviver uma grande rivalidade dos anos 90, contra o Lakers em jogo que ocorre na quinta-feira. No dia seguinte, o Warriors tenta a reabilitação em Salt Lake City, contra o decepcionante Utah Jazz.

 

%d blogueiros gostam disto: