Liga de Desenvolvimento de Basquete

TimeOut Brasil 6

Recentemente o TimeOut Brasil trouxe uma matéria ressaltando o grande número de jogadores estrangeiros no NBB. E a principal causa dessa importação de jogadores, é o, ainda fraco, trabalho nas categorias de base das equipes. Se olharmos para a nossa atual seleção brasileira, veremos apenas os jogadores já consagrados da NBA, e os veteranos do nosso NBB. Mas e a garotada? Aonde estão eles?

Estão na pouquíssima badalada Liga de Desenvolvimento de Basquete, a LDB.

O campeonato, é uma competição sub-22 organizada pela Liga Nacional de Basquete. Ela está na sua 4ª edição e é totalmente organizada pelos clubes participantes que são em um total de 24 equipes.

O campeonato funciona da seguinte maneira: Todos os 24 times jogam entre si em um turno único na fase de classificação. Os oito melhores avançarão à etapa final e se dividirão em dois grupos. Os dois melhores de cada, seguirão às semifinais, e os vencedores destes duelos se enfrentam na decisão.

Nesta temporada a competição bateu recorde no números de participantes, as 24 equipes são: Anápolis (GO), Basquete Cearense (CE), Bauru (SP), Blumenau (SC), Botafogo (RJ), Brasília (DF), Curitiba (PR), Flamengo (RJ), Franca (SP), Grêmio Náutico União (RS), Limeira (SP), Macaé (RJ), Minas Tênis Clube (MG), Mogi das Cruzes (SP), Náutico (PE), Paulistano (SP), Pinheiros (SP), Campinas (SP), Rio Claro (SP), Joinville (SC), Sport (PE), Tijuca (RJ), Tittas (RJ) e Praia Clube (MG).

Por enquanto, o campeonato se encontra no fim da fase classificatória, e vem sendo liderada pela equipe do Basquete Cearense, que possui uma marca perfeita de 17 vitórias em 17 jogos. A partir do dia 21 de fevereiro, estarão definidas as 8 equipes classificadas para a próxima fase.

A principal ideia do campeonato é revelar novos talentos. Pouca gente sabe, mas o último brasileiro a entrar no Draft da NBA, Bruno Caboclo, é fruto da LDB, onde atuava pela equipe do Pinheiros, e os destaques do NBB como Gegê (Flamengo), Gui Deodato (Bauru) e Léo Meindl (Franca) também passaram pela competição sub-22 do nosso basquete brasileiro.

Os talentos individuais da atual temporada que até aqui se sobressaem dos demais, são do cestinha Pedro Macedo do Mogi das Cruzes, com uma média de 22 pontos por jogo. Do maior reboteiro Felício do Flamengo, dono da média de 16,3 rebotes por partida. E do líder em assistências Daniel, também do Flamengo com uma média de 5,1 passes para pontuação por jogo.

O TimeOut Brasil está de olho no campeonato, e trará as 8 equipes classificadas para a próxima fase, ao fim da etapa classificativa.

Voa molecada!

%d blogueiros gostam disto: