All Around: Johnny B Brow

Voltando a ativa, novamente com nossa mistura de música e basquete, dessa vez trazendo um verdadeiro clássico do rock: Johnny B Goode. Para ver os outros textos de música e basquete é só clicar aqui e aqui.

A música foi escrita pela lenda dos anos 50 e 60 Chuck Berry, um guitarrista que adorava firulas, como tocar guitarra de costas ou pulando, servindo de grande influência para futuros músicos ligados ao rock and roll. “Johnny B Goode” foi talvez o primeiro grande clássico do rock, que tem como tema principal a vida de um jovem músico, ainda nos estágios iniciais de uma brilhante carreira. O riff  introdutório da música é aclamado por artistas de todo mundo e ainda hoje é obrigação de qualquer guitarrista respeitável saber tocá-lo.

A música já apareceu em um filme como “De Volta para o Futuro” e já foi mandada até para o espaço junto a sonda espacial Voyager, representado grandes coisas da humanidade, como o rock and roll, dada o seu legado para a história da música.

 

“Deep down in Louisiana, close to New Orleans / Way back up in the woods among the evergreens / There stood a log cabin made of earth and wood / Where lived a country boy named Johnny B. Goode / Who never ever learned to read or write so well / But he could play a guitar just like a-ringin’ a bell” (“Bem no sul da Louisiana, perto de Nova Orleans / Em meio a uma floresta entre os pinheiros / Ficava uma velha cabana feita de terra e madeira / Onde vivia um caipira chamado Johnny B. Goode / Que nunca havia aprendido muito bem a ler ou escrever / Mas que conseguia tocar uma guitarra como a campainha”)

Perto de New Orleans, um jovem caipira chamado Johnny B Brow, que nem se preocupava em fazer sua sobrancelha, dada sua simplicidade,  sabia muito bem “tocar” (sendo “tocar” o verbo referente a dar tocos). Bruto e comprido que só ele, todos viam que ele tinha talento suficiente para “tocar” com a facilidade de como sua sobrancelha cresce. Vamos, Vamos, Johnny B Brow!

“He used to carry his guitar in a gunny sack / Go sit beneath the tree by the railroad track / Oh, the engineers would see him sittin’ in the shade / Strummin’ with the rhythm that the drivers made / People passing by they would stop and say / Oh my, but that little country boy can play” (“Ele costumava carregar sua guitarra no saco de pano / E sentava-se debaixo de uma árvore perto dos trilhos / Ah, os maquinistas de trem o viam sentado na sombra / Acompanhando o ritmo que os motoristas faziam / Pessoas que passassem por perto paravam e diziam / Oh, meu Deus, mas esse rapaz toca mesmo”)

O jovem Johnny B Brow costumava fazer alguns shows em ginásios. Ainda jovem, despertava a atenção de todos. Em Kentucky, os maquinistas, apelidados de scouts, paravam para observar atentamente toda aquela habilidade sobrenatural de “tocar”. Oh, My God! Go Johnny B Brow! Go!

“His mother told him, some day you will be a man / And you will be the leader of a big old band / Many people comin’ from miles around / To hear you play your music ‘till the sun go down / Maybe someday your name will be in lights / Sayin’ Johnny B. Goode tonight” (“Sua mãe lhe disse, ‘Um dia você será um homem / E será o líder de uma grande banda’ / Muitas pessoas virão de muito longe / Muitas pessoas virão de muito longe / Talvez um dia seu nome estará em letreiros luminosos / Dizendo “Johnny B. Goode hoje à noite”)

Sua mãe, sabendo de seu potencial, sabia que um dia ele lideraria uma grande banda em New Orleans, que seria batizada de “The Hornets”, mas que mudaria para “The Pelicans”. Sua habilidade em “tocar” vem atraindo cada vez mais admiradores de seu trabalho. Sua banda vem ganhando mais fãs e os comerciais já dizem: “Today, Johnny B Brow in the Sunday Night Basketball”.

Essa foi curtinha, mas foi uma pequena maneira de mostrar a impressionante temporada que Anthony “Johnny B Brow” Davis vem fazendo.

Para fechar, além de deixar seu comentário, curta algumas outras versões de Johnny B Goode:

 

 

 

%d blogueiros gostam disto: