Por que tantos estrangeiros?

TimeOut Brasil 2

Hoje em dia, no campeonato brasileiro de basquetebol (Novo basquete Brasil, NBB) há cerca de 34 jogadores estrangeiros, com mais ou menos dois em cada equipe.

Mas o curioso da história é que estes são os melhores dos seus times. Ai vem a pergunta: E os brasileiros?

Bom, os brasileiros estão lá, jogando o seu basquete nível médio, cometendo os seus air balls, suas falta infantis, seus turnovers cada vez mais ridículos, e por ai vai… Quer dizer, são os americanos e argentinos que mantém a nossa liga em pé.

Até por que, o cestinha do campeonato é americano, o maior ladrão de bolas é americano, o líder em tocos é americano, o mais eficiente e ultimo MVP do campeonato é americano, e nos outros fundamentos pode ter certeza que há um estrangeiro no top 5.

Mas por que isso? Por que essa necessidade de ter um ”gringo” no time? Simples, o basquetebol brasileiro ainda é fraco. A primeira fase do torneio sempre é competitiva, mas na hora dos playoffs, sempre vão prevalecer aquele time mais tradicional que montou um patrimônio na boa fase do esporte no país, ou aquele time que pertence a um clube de futebol ou de empresários que servem como uma fonte para injetar dinheiro (para contratar mais americanos, sendo mais exato). Mas aquela equipe de cidade, que anda com suas próprias pernas, que tem uma diretoria formada por 5 ou 6 membros jamais será uma equipe forte.

E isso acontece por que falta investimento, falta interesse, está cada vez mais difícil achar uma escolinha de basquete para crianças, clinicas da bola laranja nas periferias estão cada vez mais raras, hoje você olha a categoria de base de um time e percebe que são todos jovens de 17 e 18 anos que já foram contratados de outros lugares.

Os melhores jogadores brasileiros que atuam no nosso país, são jogadores a cima de 30 anos que logo devem parar, e cade a ”molecada”? Está lá tentando jogar vôlei e futebol, que são os únicos esportes transmitidos em suas TV’s, e nem sabem quem foram Oscar Schmidt, Rainha Hôrtencia, ou Magic Paula. É ai que está o problema, é lá em baixo, na base mesmo.

É a partir daí que vem a necessidade de pagar fortunas há um estrangeiro que causará intrigas no time pela diferença no salário, no tratamento, e o mais importante, causará o apequenamento do esporte no nosso país. Como vou me espelhar em um cara que eu nem sei me comunicar, nem sei pronunciar seu nome direito ?

Há muito tempo atrás ganhamos dos Estados Unidos, lá na casa deles, quando veremos isso de novo ? Se a coisa continuar assim, nunca mais.

Uma medida deve ser tomada, projetos devem ser planejados, e mudanças devem acontecer para o bem do esporte, do país, dos jogadores e dos fans que todo dia seguem na luta de um dia quem sabe, poder ver o seu esporte favorito sendo um dos mais respeitados e reconhecidos do país.

Chega de estrangeiros, chega de americanos, queremos nossas crias em quadra, queremos novos jogadores para a seleção brasileira, não ter uma seleção com apenas jogadores da NBA que tiveram a sorte de logo cedo irem jogar na Espanha, ou nas universidades americanas. Chega disso.

%d blogueiros gostam disto: