Doc Rivers afirma que o Celtics está fazendo um trabalho de mestre nessa reconstrução

130626-doc-rivers-clippers

Doc Rivers sabe tão bem quanto qualquer um que, quando feito corretamente, a reconstrução pode dar frutos.

Rivers, que treinou o Boston Celtics de 2004-05 a 2012-13, experimentou tanto um bottom-out, quanto temporadas para títulos ao lado do gerente geral do Celtics Danny Ainge. A última temporada do treinador em Boston exigia um início de reconstrução a qual se iniciou com o armazenamento de ativos com a troca de Paul Pierce e Kevin Garnett. Por outro lado, o acúmulo de ativos armazenados foi essencial para a vinda do próprio Garnett e do Ray Allen em 2007. E é justamente isso o que Boston vem fazendo mais uma vez, com Ainge acumulando um número absurdo de picks.

Enquanto essa reconstrução pode significar uma par de temporada frustrantes para aqueles que ainda estão em Boston, Rivers, que agora compete pelo título junto com o Los Angeles Clippers, acha que a franquia está no caminho certo.

 “Isso leva tempo. É difícil. Eu já passei por isso com Danny. Não é uma compilação de um ou dois anos. Eu sabia que eles decidiriam por entrar em reconstrução, e Danny Ainge fez. Mas eu acho que é uma cidade que pode lidar com isso, porque eles já fizeram isso antes e pessoas de lá conhecem o jogo. Você tem que ter um pouco de sorte, mas, cara, eles têm tantas escolhas.”

“Eu acho que eles fizeram um trabalho de mestre. Ainge colocou-se em posição de assumir o risco, para reunir ativos suficientes para ir buscar o novo “cara” da franquia juntamente com mais dois jogadores importantes. Eventualmente Danny vai conseguir uma peça importante e, em seguida, a segunda peça chega. Já aconteceu isso e eles estão configurados para fazer novamente. Olhem para todas as equipes em reconstrução, sem dúvidas o Celtics está muito a frente dos demais, na minha opinião, a partir do que eles fizeram.”

O Celtics tem um punhado de peças jovens impressionantes para rotação, além de Marcus Smart que poderá ser um grande jogador. Combine esses jovens jogadores com a flexibilidade de CAP e 14 first picks, e a franquia não precisará de muito tempo para se reconstruir.

 

%d blogueiros gostam disto: