Silver quer a criação de quatro franquias da NBA na Europa

Adam-Silver-looking-very--012

Depois de mais uma partida da NBA no continente europeu, o comissário da liga, Adam Silver, teve que responder novamente sobre uma possível criação de uma equipe na Europa em um futuro próximo e a resposta dele empolgou os torcedores ao redor do mundo.

Silver acredita que uma expansão continental pode ser melhor financeiramente para a liga do que o aumento do número de times dentro dos EUA e apesar das dificuldades, o comissário acredita que seja um sonho possível.

“Vai ser muito difícil para nós ter uma equipe na Europa. Nós temos que colocar os nossos pés no chão. E isso significa ter quatro franquias na Europa”, surpreendeu Silver.

Os problemas das viagens longas e do calendário com muitos jogos da NBA são os principais obstáculos para uma expansão para a Europa, mas é bom ouvir do Adam Silver que a melhor solução seja a criação de uma divisão completa no continente diminuindo as viagens intercontinentais e, portanto, os custos e o desgaste físico.

Silver também fez questão de elogiar o nível das arenas na Europa elogiando principalmente Inglaterra, França, Espanha e Alemanha.

“Ainda não chegamos lá. Eu sei que por mais crescimento que a gente venha vendo, nós ainda temos um longo caminho antes que tenhamos condições de manter quatro franquias na Europa. Por outro lado, eu acredito que seja o nosso destino essa expansão”, completou.

O comissário também explicou o grande sucesso que as partidas do chamado NBA Global Games têm tido ao redor do mundo, inclusive com duas partidas de pré-temporada no Brasil nos últimos anos.

“Nós estamos alcançando novos públicos. Toda vez que nós viemos, aprendemos com as experiências anteriores e erros que fizemos. Quando jogamos aqui, eu acho que existe um púbico que normalmente não assistiria só porque o jogo é disputado em seu país como no começo”, afirmou.

As redes sociais têm feito um papel importante nesse crescimento da NBA ao redor do mundo e Silver também falou sobre isso.

“Então tem um componente viral, boca-a-boca. A NBA é uma criatura das mídias sociais. Essa é uma grande parte do nosso crescimento”, encerrou.

%d blogueiros gostam disto: