Gestão Esportiva: Parceria NBA x NBB, será benéfica?

nbb nba

Olá pessoal do TimeOutBrasil! Estava de mudança para outro país e agora já instalado, desejo um abençoado 2015 para todos. Espero estar mais presente falando da nossa bola laranja.

Bom meu primeiro texto de 2015 irei falar em nossa coluna “Gestão Esportiva” sobre a Parceria NBA x NBB, será benéfica?

Primeiramente, desde que conheço o basquete no mundo, a maior entidade do basquete mundial, tanto em Planejamento, Gerenciamento, Administração e Marketing, NBA, jamais fez parceria com nenhum país ou Continente. Por que o Brasil?

No contrato firmado, não foi revelado valores. Tudo pela Ética? Então quer dizer, que nossos dirigentes tanto da NBB quanto CBB, são incompetentes, ou inteligentes? Ou por que as próximas Olimpíadas será sediada pelo Brasil e temos meia dúzia de jogadores por lá? Mas e a Espanha, não? Alemanha? Grécia? Turquia? Argentina? Servia? ….. E o monopólio da rede globo, vai aceitar? Ou foi ela que fez a parceria? Se não, qual benefício essa grande potência mundial nos trará? Mais base na escola? Mais adeptos? Mais equipes? Mais jogos na TV? E a TV aberta? Nossos futuros atletas da LDB, terão preferências nas escolhas do Draft?

E a NBA, qual vantagem terá? Ou não terá? Essa, última pergunta, desde já, tenho 100% da resposta! Money is money! Muitas e muitas perguntas, com poucas e poucas respostas. O NBB vai bem, muito obrigado. Porém, hoje no Brasil está se iniciando uma grande crise financeira, onde grande companhias estão demitindo funcionários porque não estão lucrando. Sem lucro, sem verba. E como vai ficar a temporada 2016? Vivo já pulou fora em Franca.

Uma frase que irei usar muito em meus textos; “Sou Otimista, porém realista”. Nosso basquete não está bem.

Vejamos a verba que o COB irá disponibilizar ao basquete nacional, R$ 3.500.000,00 (três milhões e quinhentos mil reais) por todo ano de 2015 para investimentos.

Mas pera lá, só a equipe de Bauru Basquete, na cidade de Bauru, interior de São Paulo, tem um investimento de quase R$ 7.000.000,00( sete milhões de reais) por ano, em uma equipe adulta e na LDB. (lembrando que com esse investimento, teoricamente, essa equipe deve ser a Campeã Nacional). Como poderemos ser fortes apenas com investimento privado?

Não temos títulos internacionais desde 1964, onde fomos 3º colocado nas Olimpíadas de Tokyo e Mundial, em 1978 nas Filipinas, onde ficamos em 3º colocado. Ou seja, não temos medalhas significativas há mais de 35 anos.

Apenas uma observação, é muito legal ganhar um título da Copa América, mas apenas dá uma vaga para o próximo Mundial, aos dois primeiros colocados.

Com certeza, estamos bem mais desenvolvidos no alto rendimento no Basquete Brasileiro, porém, QUEM NÃO TEM BASE, NÃO TEM TÍTULOS. QUANDO VOLTAREMOS AO PÓDIO EM MUNDIAIS? E NAS OLIMPÍADAS?

Uma geração se forma e se constrói, em pelo menos, pelo menos, 8 anos. E essa nossa atual geração, de Giovannoni, Alex, Marquinhos, Splinter, Nenê, Leandrinho, Varejão será a última no Rio em 2016. E qual nossa próxima geração para o ciclo 2020, 2024 e 2028? TREZE ANOS, FIM DE UMA GERAÇÃO E INÍCIO DE OUTRA. VAMOS AO PÓDIO? O TEMPO ESTÁ PASSANDO!

TEMPO

Termino por aqui! Até a próxima e boas reflexões!

Cesar Neto

%d blogueiros gostam disto: