Three Seconds: Greg Monroe deve pagar o pato em Detroit

Detroit Pistons v Atlanta Hawks

Desde a free agency, a relação entre Greg Monroe e Detroit Pistons tem se tornado uma série dramática para quem acompanha mais de perto a NBA. Nesta segunda-feira, mais um capítulo decisivo pode mudar todo futuro da temporada.

Monroe virou agente livre restrito na última offseason, mas não acertou contrato com nenhuma equipe bem como não aceitou as ofertas dadas por Detroit durante todo o período sempre buscando um contrato melhor. Com isso, ficou apenas com a qualifying offer por um ano no valor de $5,5M esperando conseguir um acerto melhor em 2015.

Nesta segunda-feira, de acordo com as regras da NBA, Greg Monroe se tornou elegível para qualquer troca, pois passaram-se 60 dias da assinatura do seu contrato. E logo surgiram relatos que o Pistons está pedindo uma escolha de Draft de 1ª rodada, mas o acordo não é provável, por enquanto.

Ocorre que Monroe tem muito a perder caso seja trocado nesta temporada. Pelas regras da CBA, ao aceitar a QO, o pivô também ganha o direito de vetar qualquer troca feita pelo Pistons. A explicação para essa regra é que se ele sair de Detroit agora, ele perde os Bird Rights para uma renovação.

O Bird Rights é o direito que uma equipe tem em poder renovar o contrato de um jogador seu ultrapassando o teto salarial. Por exemplo, com o BR o Houston Rockets conseguiria igualar o contrato de Chandler Parsons mesmo assinando com Chris Bosh pelo máximo (o que infelizmente não aconteceu).

Qual impacto disso pro Monroe? Caso seja trocado, o pivô perde esses direitos e o seu novo time, se estiver com CAP comprometido, só poderá oferecer um contrato de 4 anos e total de $28M, muito abaixo daquilo que ele pediu para o Pistons na offseason. Logo, para conseguir um contrato melhor, Greg terá que ir para algum time que consiga abrir espaço no CAP como qualquer agente livre.

Mesmo assim, a relação entre Monroe e Detroit está tão desgastada que o pivô, sabendo que não renovará com a equipe na próxima offseason, está disposto a arriscar e aceitar uma troca.

Então passamos para a segunda fase, Pistons quer uma escolha de Draft por Monroe, mas os times que estão dispostos a oferecer escolhas são os que estão na parte de cima da tabela e por consequência, quase todos esses times estão trabalhando com CAP apertados, o que não lhes permite reassinar com o jogador.

Eu não vejo nenhuma equipe fazendo nenhuma loucura por Greg Monroe neste momento, principalmente se tiver CAP para assinar com ele na próxima offseason sem perder nenhuma pick no processo.

Por essas e outras que você ouve falar que Stan Van Gundy, técnico e manda-chuva do Detroit Pistons, tem buscado possíveis trocas envolvendo Josh Smith e Brandon Jennings. A saída do ala-pivô, que tem contrato de $13,5M anuais nos próximos três anos, é vital para futuro da equipe de Michigan. Mas quem paga o pato?

Aparentemente, é Monroe que poderia continuar no futuro da equipe formando um garrafão decente ao lado de Andre Drummond, mas devido a apostas erradas da direção do Pistons deve deixar Detroit e alguns milhões de dólares voando para longe de seus bolsos.

Resumindo: ou o Detroit diminui a pedida para uma troca por Monroe e recebe algum trocado ou então o jogador de 24 anos deve mudar de equipe no fim da temporada sem render nada para o Pistons.

%d blogueiros gostam disto: