Three Seconds: As possíveis mudanças nas conferências da NBA

adam-silver-mark-cuban

Nos últimos anos, é praxe os torcedores das equipes da Conferência Oeste reclamarem que a seu lado da chave é muito mais forte que o Leste na divisão feita pela NBA e o comissário Adam Silver já recebeu diversas propostas para mudar a configuração atual da liga e é isso que a estreia da coluna Three Seconds irá analisar.

Ao analisar as doze temporadas passadas, podemos notar que em 10 vezes o nono do Oeste foi melhor que o oitavo do Leste. Nos cinco últimos anos, oito times do Oeste que ficaram de fora dos playoffs conseguiriam uma vaga caso estivessem no Leste. Em 2013/14, o Phoenix Suns (nono no Oeste) teve campanha igual a Chicago Bulls e Toronto Raptors e brigaria por uma absurda terceira vaga no Leste.

Com isso, times fortes do Oeste tem ficado fora dos playoffs enquanto times mais fracos do Leste tem sido presenças constantes na pós-temporada da NBA, o que prejudica o equilíbrio e a “justiça” da liga.

Além desse critério subjetivo, ao olhar o gráfico dos confrontos diretos interconferências desde 2002, o Leste só levou vantagem rapidamente em 2008/09 e neste começo de temporada já tem um recorde desfavorável de 55-23 (até a data desta coluna).

Além disso, equipes tradicionais como o Philadelphia 76ers estão claramente se reconstruindo em um ritmo mais lento que o esperado tornando a competitividade do Leste ainda menor.

O comissário Adam Silver já admitiu publicamente que essa disparidade entre as conferências é um problema a ser resolvido, e pelas características dessa sua curta gestão, ele parece aberto a outros todas as propostas para melhorar a competitividade da NBA.

Várias propostas têm pipocado nos sites da internet e uma das mais drásticas de todas seria o fim das conferências na NBA. Essa ideia é muito difícil de ser implantada já que é da cultura norte-americana a divisão em dois “lados” nos principais esportes e o calendário da liga é todo baseado nesta premissa.

A segunda proposta seria classificar os 16 times de melhor campanha para os playoffs, independente de qual Conferência eles pertençam, e com isso os melhores times teriam a chance de disputar o título e os 14 piores brigariam pela loteria do Draft (outro problema a ser resolvido por Silver).

Essa proposta é a mais “avançada” até aqui, chegando a ser comentada por pessoas próximas a Silver que o comissário analisará com cuidado essa ideia e poderá implantar já para a próxima temporada.

Nesta quarta-feira (26), o dono do Dallas Mavericks, Mark Cuban, surgiu com uma terceira proposta, que consistiria em rearranjar as conferências. A ideia dele seria mandar Dallas, Houston Rockets, San Antonio Spurs e New Orleans Pelicans para o Leste enquanto Chicago Bulls, Detroit Pistons, Indiana Pacers e Milwaukee Bucks iriam para o Oeste.

Cuban defende que realinhamento de times sempre ocorreram na história da NBA e, portanto, existe um precedente para essa mudança. Mas ao incluir sua equipe, o bilionário perde um pouco de credibilidade, pois poderiam prever que a mudança tornaria a vida do Dallas Mavericks mais tranquila.

“Isso mudaria as coisas um pouco e mudaria o pensamento de muitos times. Isso faria as duas conferências muito competitivas, pelo menos por um curto momento, e eu acho, baseado na história dos times, em um longo termo também”, afirmou Cuban.

A ideia de Cuban ainda não foi conversada com pessoas da liga, mas conhecendo o histórico do polêmico dono do Mavericks, logo ele irá aprimorar esse primeiro pensamento e propor uma votação para uma mudança.

Esse realinhamento seria a mudança ideal na minha opinião, não exatamente com esses times citados por Cuban, afinal Memphis é muito mais próximo do Leste que New Orleans, por exemplo, mas uma alteração estudada e consistente poderia fazer bem para a NBA, mas mantendo as rivalidades regionais intactas.

%d blogueiros gostam disto: