All Around: Draft 2015 – Os Prospectos Internacionais

Saudações leitores do TimeOut Brasil!

Agora as  bobagens que escrevo ganharam oficialmente a forma de coluna. A coluna All Around fará o que já faço: análises do basquetebol por todo mundo, comentando sobre um pouco de cada coisa. Para estrear a coluna, farei uma análise sobre os prospectos internacionais da classe de 2015, descrevendo rapidamente alguns jogadores que foram citados nos principais mock drafts do mundo.

Sem mais delongas, aqui vão os nomes:

Posição no Mock Draft
Jogadores Draft Express Nba Draft Jerry Goodman* NBA Draft Room Walter Football Hoops

Hype*

Kristaps Porzingis 6 7 6 12 9 8
Mario Hezonja 5 18 11 20 10 15
Mouhammadou Jaiteh 31 58 36
Cedi Osman 40
Nenad Miljenovic 42
Luka Mitrovic 46
Nedim Buza 47
Moussa Diagne 48 42
Alexsandar Vezenko 50
Mateusz Ponitka 52 47
Guillem Vives 53
Tomas Dimsa 46 53
Nikola Milutinov 51 44
Ilimane Diop 11
Rasmus Larsen 39
Egemen Guven 24

*Indica que determinado Mock Draft só vai até a primeira rodada.

Esta classe não oferece nomes de tão qualidade quanto os da de 2014. Jusuf Nurkic e Dario Saric eram prospectos superiores, mas esta classe traz dois jogadores que chamam muito a atenção dos scouts.

Mario Hezonja é um jogador de muita capacidade atlética (adora enterradas) e habilidade para pontuar. Jogando no Barcelona, o jovem croata ainda precisa de algum refino, dada a sua desatenção em defender fora da bola e a pobre seleção de arremessos. Contudo, seu atleticismo pode  transformá-lo em um bom defensor, graças a uma boa altura (2.02 metros) e envergadura. Não está pronto para contribuir de imediato na NBA, mas é uma boa aposta para a equipe que procura muito potencial. Para mais informações clique aqui.

Kristaps Porzingis é um bom ala-pivô e o principal prospecto internacional da classe. Deixou de se inscrever no último draft, mesmo com uma suposta garantia de que seria selecionado pelo Oklahama City Thunder, para ser uma escolha de loteria em 2015. A princípio, esta jogada está apresentando bastante sucesso. Variando da posição seis até a doze nos mocks, o jogador letão combina bom arremesso de fora com defesa, algo bem raro (Kevin Love que o diga). O Jogador chegou a ter médias de 4.9 tocos no Europeu Sub-18 de 2013 e nesta temporada da Liga ACB vem apresentando médias de 10.5 pontos, 5.0 rebotes e 1.3 tocos em cerca de 22 minutos por partida. Seria o parceiro perfeito para um DeMarcus Cousins da vida. Para saber mais sobre ele clique aqui.

Na segunda rodada, destaca-se os nomes de Mouhammadou Jaiteh, Moussa Diagne, Nikola Milutinov, Tomas Dimsa e Luka Mitrovic.

O primeiro é um pivô de 2.11 metros de altura e muita envergadura. Bom reboteiro, Jaiteh já chegou a ter médias de 16.7 pontos e 9.9 rebotes na segunda divisão do campeonato francês, em um nível de competição não tão alto é bem verdade. Quando exigido em maior nível, seu jogo ofensivo se resume a enterradas e sobras de rebotes ofensivos. Possui problemas de faltas e falha ao defender pivôs mais ágeis e atléticos. Quem o selecionar terá que esperar para que seja efetivo no basquetebol americano.

Moussa Diagne é mais um pivô de 2.11 metros e muita envergadura (algo em torno de 7’5”). Como joga basquete a pouco tempo (cerca de três anos), tem um upside alto. Possui habilidade para pontuar as redor da cesta, além de saber passar a bola. Tem explosão e velocidade para se tornar um bom bloqueador de arremessos, mas ainda carece de maior intensidade em quadra. Apresenta problemas com faltas, precisando ter seus minutos sempre controlados. Precisa desenvolver seu jogo para se tornar mais eficiente. É um projeto para o futuro.

 

 

Nikola Milutinov é titular no Partizan e apresenta excelentes 2.13 metros de altura. Possui bons jogo de pés e notória mobilidade para a posição. Tem um bom arremesso da média distância, porém pouco usado. Gosta de usar seu gancho e consegue enxergar a quadra quando a marcação aperta. Seu jogo ofensivo é vasto, sendo seu principal diferencial. O sérvio ainda tem um excelente potencial defensiva, usando de sua mobilidade e agilidade lateral para cobrir espaços e dar tocos. Não é um bom reboteiro, especialmente defensivo. Seu potencial defensivo e capacidade ofensiva pode fazer com que dê certo na basquete americano. Possui técnica para ser uma escolha  confiável de segunda rodada ou para times que não querem encher seus elencos com calouros. Na Liga Adriática vem conquistando médias de 11.1 pontos e 8.2 rebotes.

Tomas Dimsa é um ala atlético, que consegue pontuar no garrafão, principalmente, atacando a cesta. Ainda possui um arremesso de três pontos inconsistente. Graças à crise financeira do Zalgiris Kaunas, o lituano vem consegui alguns minutos de quadra, embora não venha produzindo muito ainda. Possui habilidade e um bom first step para se livrar de seu marcador. Dimsa ainda pressiona as linhas de passe adversário, sendo um defensor esforçado. Precisa melhorar muito para se tornar um jogador eficiente.

Luka Mitrovic faz parte do intrigante time do Crvena Zvezda, que vem jogando um belo basquetebol nesse início de Euroleague. Mitrovic possui papel importante na rotação, possuindo expressivas médias de 12.5 pontos, 5.8 rebotes e 3.2 assistências. O jovem sérvio enxerga bem a quadra e ainda possui excelentes 2.05 metros de altura para a posição de ala, podendo jogar ainda de ala-pivô. Aliás, é na posição 4 que vem causando estragos, lendo bem a defesa adversária para pontuar tanto no garrafão como no perímetro. Não é um jogador forte ou atlético, mas possui elevadíssimo QI de basquete para ajudar qualquer equipe.

Em futuro próxima comentaremos sobre os próximos prospectos. Aguardem e comentem!

%d blogueiros gostam disto: