Números mostram o quão mortal é a Zona Morta

Ray Allen

Por anos, o arremesso da zona morta é conhecido como muito valioso. Em pesquisa realizada com os jogadores sobre as variações de locais de chutes, a ideia principal é que a “zona morta”, zona das extremidades da quadra, é mais curta em relação a cesta. Cerca de 22 pés ou 6.70 metros.

Em pesquisas realizadas pela Nylon Calculus, sugerem que não tanta relação com ser um lugar onde o arremesso é mais curto, mas sim com o fato de ser mais livre de marcação.

         “Quase, invariavelmente, este chute é conhecido como de menor distância. Isto é verdade. Enquanto a linha de 3 da zona morta possui longinquidade de 6.70 metros, o local mais distante tem 7.23 metros. Contudo, essa distância extra não é o fator principal para um aumento de precisão.”

4

De fato, os tiros das extremidades da quadra possuem um percentual maior do que os tiros de 2 na mesma distância, mas de frente pra cesta. Como visto no gráfico, o arremesso da zona morta possui um acerto médio próximo de 39%. Analisando dados divulgados durante a semana passada, os tiros de 6.70 metros ou mais tiveram 34.3% de acerto. Enquanto podem haver várias explicações para os tiros de canto serem “mais fáceis”, a mais plausível é que esses arremessos são tentados com menos pressão, ou seja, mais livres. Esta noção surgiu quando foi examinado quem eram os arremessadores mais mortais de tal zona. Visto isso, percebeu-se que a proporção foi anormalmente elevada quanto estes jogadores arremessaram sem contestação. Dada a importância na conversão desse tipo de chute no basquetebol moderno, como pode ser um dos tiros menos fortemente contestado no jogo? Mas um exame, detalhado, mostrando a distância do defensor mais próximo nos arremessos entre 6.70 e 7.23 metros:

4

  Via: Geometry, Distance and Corner 3s.

Isto também é importante. 36% dos tiros longos de 2 pontos tem o defensor a 1.83 metros de distância dos chutadores, em contraste dos 52.2% dos arremessadores de 3 da zona morta. Para os técnicos que defendem a mid-range é uma evidência mal. É um sinal de que o jogador vai estar mais livre no tiro de 3 do que de 2.

Há certamente outras explicações para tal fato. Alguns jogadores simplesmente preferem a zona morta. E não é porque o jogador está livre desta zona que isso irá acontecer naturalmente. O time deve trabalhar ofensivamente para isso. Mas certamente é uma evidência e tanto para repensar sobre esse tipo de ataque e marcação.

A partir dos números reais, o jogador está mais propenso a ter mais espaço e estar mais livre na zona morta.

Fonte: CBS Sports

%d blogueiros gostam disto: