Coluna Lendas Eternas: James Naismith

james naismith

James Naismith, o criador do basquetebol!

INTRODUÇÃO

James Laurence Naismith, um canadense radicado nos Estados Unidos, o filho mais velho de Jonh e Margaret Naismith, instrutor de esportes no Springfield College; ao tentar resolver o problema que inviabilizava as aulas de Educação Física durante o inverno, na gélida região dos Grandes Lagos nos EUA, cria o Basquetebol em 21 de dezembro de 1851, que na atualidade é jogado por duas equipes de cinco jogadores cada, onde o objetivo de cada uma é marcar pontos na cesta do adversário e evitar que a outra equipe pontue. O jogo é conduzido pelos oficiais, em um número de três, os oficiais de mesa, também na mesma quantidade e um comissário, se presente.

A cesta que é atacada por uma equipe é a cesta dos adversários e a cesta que é defendida por uma equipe é o seu próprio campo defensivo. Vence o jogo a equipe que marcou o maior número de pontos ao final do tempo regulamentar de jogo e/ou ao término de um período extra.

Nesse sentido, o presente texto intencionou discutir e analisar alguns fatos da vida de James Naismith, e como esses se inter-relacionaram diretamente com o processo histórico de criação do Basquetebol no mundo.

 

ALGUNS DADOS SOBRE A VIDA DO PROFESSOR JAMES NASMITH

Seguindo uma ordem cronológica, abaixo seguem alguns dados sobre a vida do professor Naismith, que se confundem com a própria história do Basquetebol:

Como já mencionado, Naismith, o filho mais velho de uma família de imigrantes escoceses. Sua mãe, Margaret, nasceu em 1833 e imigrou com o quarto dos onze filhos para Lanark County, Canadá, em 1852. Seu pai, Jonh, nasceu em 1836, deixou a Europa quando tinha dezoito anos e também se estabeleceu em Lanark County (CARRILLO, 2001).

Depois de se casar, John Naismith que trabalhava como serralheiro, e Margaret dona de casa, contraíram febre tifoide e morreram quando James tinha apenas nove anos de idade, fazendo com que ele fosse criado por sua avó e seu tio Pedro – ambos paternos.

Em 20 de junho de 1884, Naismith casa-se com Maude Sherman, natural de Springfield. O casal teve cinco filhos: Margaret Mason (1895-1976); Helen Carolyn (1897-1980); John Edwin (1900-1986); Maude Ann (1904-1972) e James Sherman (1913-1980).

Naismith foi pastor presbiteriano e também é sempre fortemente lembrado como maçom. O professor nasceu em 1861, em Almonte, a sessenta quilômetros de Ottawa (Canadá), no dia 06 de novembro. Em 1875 ingressa no Almonte Institute.

Em 1877, abandona os estudos por causa de dificuldades financeiras da família e ingressa, em 1881, na Universidade Mc Gill, em Montreal, Canadá.

Em 1883 forma-se em artes pela Universidade Mc Gill e em 1884. Em 1887 começa a estudar na Escola Presbiteriana de Teologia, onde consegue o título de pastor em 1890. Na mesma época começa a trabalhar como instrutor de Educação Física (coach) na Universidade Mc Gill. Momentaneamente renuncia a suas funções de pastor e ingressa na Associação Cristã de Moços (ACM), trabalhando como professor de Educação Física na International Coaching School, em Springfield.

Em 1891 cria o Basquetebol e logo em 1898, é convidado pela Universidade Lawrence, no Kansas, para ser diretor, e se muda para lá com a família, onde inicia a carreira de técnico de Basquetebol.

Em 1895, os Naismith se mudam para Denver, onde ele lecionou na Faculdade de YMCA e onde adquiriu um diploma de medicina. Em 1898, ele foi contratado pela Universidade de Kansas para treinar Basquetebol, lecionar Educação Física, e servir como capelão. Naismith foi surpreendido com a popularidade do jogo e quando um de seus ex-alunos, Forrest “Phog” Allen, foi para a Universidade de Baker para ser treinador, disse que Naismith sempre alegou que o Basquete fora concebido para que fosse praticado sem a necessidade de um treinador, onde a idéia inicial era que o Basquetebol fosse apenas um jogo, uma opção de lazer, e não um desporto propriamente dito, competitivo, tal como se tornou nos dias de hoje.

james-naismith diploma

Diploma de Medicina de Naismith – Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Em 1909, começa a lecionar medicina na Universidade do Kansas e em 1910 consegue o diploma de Treinador de Educação Física. Em 1911 publica “A Escola Moderna”, um livro sobre Atividade Física. Em 1912 encerra sua carreira de técnico de Basquetebol, com o retrospecto de 53 vitórias e 58 derrotas.

Maude Naismith morreu em 1937, e em 11 de junho de 1939 ele se casa com sua segunda esposa, Florence B. Kincaid Naismith.

Em 1914 é designado Capitão do 1º Regimento de Infantaria de Kansas, aonde em 1915 vai para o México em missão militar e é nomeado Ministro da Igreja Presbiteriana.

Logo em 1917 é designado Secretário da ACM e se muda para Paris, onde reside por 19 meses e lá publica o livro “Les Bases de la vie saine” (Os princípios de uma vida saudável). Em 1919 é nomeado diretor da Universidade do Kansas, cargo que ocuparia até 1937.

1927 obtém a cidadania norte-americana. Em 1936, no dia 7 de agosto, inicia o primeiro jogo de Basquete em Olimpíadas, nos Jogos Olímpicos de Berlim, entre França e Estônia.
No ano de 1937 é nomeado professor emérito da Universidade do Kansas. Ano em que falece sua esposa – Maude Sherman. Em 1938 é nomeado Doutor Honoris Causa da Escola de Teologia de Montreal.

Memorial do Dr. James Naismith em Lawrence Memorial Park - Imagem: kansastravel.org

Memorial do Dr. James Naismith em Lawrence Memorial Park – Imagem: kansastravel.org

Naismith sofreu uma hemorragia cerebral grave em 19 de novembro de 1939 e morreu nove dias depois, em sua casa localizada em Lawrence, Kansas, aos 78 anos de idade; sendo enterrado com sua primeira esposa no Memorial Park Cemetery em Lawrence, KS. Florence Kincaid morreu em 1977, aos 98 anos de idade e foi enterrada com seu primeiro marido, o Dr. Frank B. Kincaid em Elmwood Cemetery em Beloit, KS.

 

A HISTÓRIA DO BASQUETEBOL

De acordo com a FIBA e a CBB (2010), foi no ano de 1891, durante o rigoroso inverno do Estado Norte-americano de Massachussets, no condado de Springfield, que as adversidades climáticas inviabilizavam as aulas e Educação Física, e onde Luther H. Gullick, diretor do Springfield College, incumbiu o médico e professor canadense James Naismith, de pensar numa solução, criando algum jogo que pudesse ser praticado em ambiente fechado, atrativo aos jovens, e sem a violência, típica, do Futebol Americano.

Springfield College, em Massachussets, EUA. - Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Springfield College, em Massachussets, EUA. – Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Após algumas reuniões com seus assistentes e poucas evoluções, já exausto, o professor deparou-se com algo que serviu como inspiração. Após as tentativas de esboçar no papel algo que fosse novo, os rascunhos eram amassados na forma de bolinhas e atirados no cesto de lixo. Algo simples, mas que poderia ser adaptado a um jogo formal, coletivo e competitivo.

Disto, surgiu a ideia de que o jogo deveria ter um alvo fixo, um cesto, uma bola e algum grau de dificuldade. Colocou-se, então, duas cestas de pêssegos (fruta típica naquela região), fixados por um poste de madeira a 3,00m de altura do solo, imaginando que nenhum jogador fosse capaz de interceptar a bola, conferindo certo grau de dificuldade ao jogo, como Naismith desejava. Nasciam, portanto, as primeiras cestas de basquetebol da história.

Ilustração da primeira cesta de Basquetebol, pendurada num poste de madeira - Imagem extraída e adaptada de CBB, 2010

Ilustração da primeira cesta de Basquetebol, pendurada num poste de madeira – Imagem extraída e adaptada de CBB, 2010

A primeira bola utilizada foi uma câmara de ar de uma bola de Futebol, que permitia que a mesma quicasse com bastante facilidade no solo.

Foto de James Naismith com as primeiras cestas e a primeira bola de Basquetebol Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Foto de James Naismith com as primeiras cestas e a primeira bola de Basquetebol
Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

O professor Naismith também escreveu as primeiras regras, contendo treze itens, e comunicou aos seus alunos que haveria um novo jogo a ser praticado, se pondo a explicar as instruções e a conduzir as partidas. Resumidamente, elas estão explicitadas a seguir:

AS PRIMEIRAS REGRAS DO BASQUETEBOL

james-naismith-olivro

Os 13 itens das regras iniciais do basquetebol, extraídos ipsis litteris de CBB (2010)

I – A bola pode ser arremessada em qualquer direção com uma ou com ambas as mãos;

II – A bola pode ser tapeada para qualquer direção com uma ou com ambas as mãos (nunca usando os punhos);

III – Um jogador não pode correr com a bola. O jogador deve arremessá-la do ponto onde pegá-la. Exceção será feita ao jogador que receba a bola quando estiver correndo a uma boa velocidade;

IV – A bola deve ser segura nas mãos ou entre as mãos. Os braços ou corpo não podem ser usados para tal propósito;

V – Não será permitido sob hipótese alguma puxar, empurrar, segurar ou derrubar um adversário. A primeira infração desta regra contará como uma falta, a segunda desqualificará o jogador até que nova cesta seja convertida e, se houver intenção evidente de machucar o jogador pelo resto do jogo, não será permitida a substituição do infrator;

VI – Uma falta consiste em bater na bola com o punho ou numa violação das regras 3, 4 e 5;

VII – Se um dos lados fizer três faltas consecutivas, será marcado um ponto a mais para o adversário (Consecutivo significa sem que o adversário faça falta neste intervalo entre faltas);

VIII – Um ponto é marcado quando a bola é arremessada ou tapeada para dentro da cesta e lá permanece, não sendo permitido que nenhum defensor toque na cesta. Se a bola estiver na borda e um adversário move a cesta, o ponto será marcado para o lado que arremessou;

IX – Quando a bola sai da quadra, deve ser jogada de volta à quadra pelo jogador que primeiro a tocou. Em caso de disputa, o fiscal deve jogá-la diretamente de volta à quadra. O arremesso da bola de volta à quadra é permitido do tempo máximo de 5 segundos. Se demorar mais do que isto, a bola passará para o adversário. Se algum dos lados insistirem em retardar o jogo, o fiscal poderá marcar uma falta contra ele;

X – O fiscal deve ser o juiz dos jogadores e deverá observar as faltas e avisar ao árbitro quando três faltas consecutivas forem marcadas. Ele deve ter o poder de desqualificar jogadores, de acordo com a regra 5;

XI – O árbitro deve ser o juiz da bola e deve decidir quando a bola está em jogo, a que lado pertence sua posse e deve controlar o tempo. Deve decidir quando um ponto foi marcado e controlar os pontos já marcados, além dos poderes normalmente utilizados por um árbitro;

XII – O tempo de jogo deve ser de dois meio-tempos de 15 minutos cada, com 5 minutos de descanso entre eles;

XIII – A equipe que marcar mais pontos dentro deste tempo será declarada vencedora. Em caso de empate, o jogo pode, mediante acordo entre os capitães, ser continuado até que outro ponto seja marcado.

As primeiras regras foram traduzidas no Brasil em 1915, por mérito do Professor Augusto Shaw, na cidade de São Paulo – o introdutor do desporto no país.

 

O NOME DO NOVO JOGO

O nome Basquetebol, que em inglês é Basketball, significa “bola no cesto”. No entanto, somente alguns jogos após a criação do desporto por Naismith, um de seus alunos – Frank Mahan – incomodado com a falta de um nome que pudesse representar aquele novo jogo que todos adoraram praticar; propôs ao Professor o nome de “Basketball”, pelo fato de ser jogado com cestos e bola. De início, ninguém se opôs e meio que automaticamente, a partir daquele momento, todos passaram a se referir dessa forma ao desporto, e conforme pode ser reconhecido até os dias de hoje.

 

OS PRIMEIROS JOGOS DA HISTÓRIA

No primeiro jogo havia dezoito alunos, onde Naismith selecionou dois capitães – Eugene Libby e Duncan Patton – e pediu-lhes que escolhessem os lados da quadra e os companheiros de equipe. Nomeou dois dos jogadores mais altos e jogou a bola para o alto em 21 de dezembro de 1891.
Como esperado, o primeiro jogo foi marcado por muitas faltas, que eram punidas colocando-se o autor na linha lateral, até que a próxima cesta fosse feita, sendo que cada vez que um arremesso era convertido, um auxiliar tinha que subir até a cesta com uma escada, pegar a bola e reiniciar o jogo. A solução encontrada, alguns jogos mais tarde, e após uma das bolas romper o fundo de um dos cestos, foi também cortar o fundo do outro, permitindo a rápida continuação do jogo após uma cesta convertida.

Foto da primeira quadra de Basquetebol, em Springfield, Massachussets, EUA. Destaques para a bola no solo e a cesta de pêssegos na parte superior da foto - Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Foto da primeira quadra de Basquetebol, em Springfield, Massachussets, EUA. Destaques para a bola no solo e a cesta de pêssegos na parte superior da foto – Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Outra particularidade foi à primeira bola, confeccionada a partir de uma câmara de ar de uma bola de futebol, que até hoje inspira a cor da bola de Basquete. Posteriormente, a primeira bola oficial foi feita pela A. C. Spalding & Brothers, ainda em 1892, com diâmetro pouco maior do que o da primeira.

A partir destes episódios, a primeira partida oficial foi realizada no ginásio Armory Hill (vide ilustração abaixo), em 11/03/1892, onde os alunos venceram os professores por 5 x 1, na presença de cerca de duzentas pessoas.

Foto da primeira quadra de Basquetebol, em Springfield, Massachussets, EUA. Destaques para a bola no solo e a cesta de pêssegos na parte superior da foto - Imagem extraída e adaptada de Chuvas e Carpenter, 2009

Foto da primeira equipe em 1891, constituída de nove jogadores e seu treinador, retratados na escadaria do Springfield College Ginásio, em 1891. Na última fila: John G. Thompson; Eugene S. Libby; Edwin P. Ruggles; William R. Perseguição e Duncan Patton. No centro: Frank Mahan e James Naismith. Na primeira fila: F.G. Macdonald; William H. Davis e Lyman W. Archibald.

As primeiras cestas, já sem fundo, foram desenhadas por Lew Allen, de Connecticut, também em 1892, e consistiam em cilindros de madeira com bordas de metal. No ano seguinte, a Narraganset Machine & Co., teve a ideia de fazer um anel metálico com uma rede pendurada, aproximando-se do formato atual. Em 1895 as tabelas foram oficialmente introduzidas, evitando que os arremessos passassem direto pelas cestas. Conforme ilustra a figura a seguir:

james-naismith-aro

O LEGADO

Naismith, por ter sido o criador do Basquetebol, recebeu a honra de dar nome ao – Naismith Memorial Basketball Hall of Fame – localizado em Springfield, Massachusetts, que foi inaugurado em 1959 pelo próprio Naismith, e que consiste numa premiação realizada pelo National Collegiate Athletic Association, que recompensa os melhores jogadores e treinadores do mundo, anualmente.

Após a introdução olímpica do desporto para os atletas do gênero masculino, em 1936, o Basquete feminino se tornou um evento olímpico em Montreal durante os 1976, nos Jogos Olímpicos de Verão.

Naismith também foi introduzido em outros Hall’s da fama, a exemplo do Canadian Basketball Hall of Fame; os também canadenses Olympic Hall of Fame, o Sports Hall of Fame, o Ontário Sports Legends Hall of Fame, o Ottawa Sports Hall of Fame, a McGill University Sports Hall of Fame; e também em entidades norte-americanas, como o Kansas State Sports Hall of Fame, e o FIBA Hall of Fame.

Na contemporaneidade, o Basquetebol assumiu algumas características, por ser praticado através de algumas variações, entre elas, aquela que se constitui da liga profissional Norte-americana, a NBA (National Basketball Association) e sua versão feminina, a WNBA, que engloba os EUA e o Canadá.

A liga começou em 1946, ainda como BAA – Basketball Association of América, onde em 1954 surgiram alguns supercraques, o que contribuiu para que a NBA se tornasse uma das ligas mais poderosas, organizadas e uma referência mundial no Basquetebol, apesar de apresentar-se com algumas diferenças, em comparação ao Basquetebol da FIBA.

Citam-se: o peso e tamanho da bola; tamanho da quadra; alguns critérios de arbitragem; tempo de jogo; os três segundos de defesa; os limites de faltas pessoais e coletivas, os pedidos de tempo; entre outras.

Outra variação é o chamado Streetball, ou o “Basquete de rua”, que teve sua gênese no interior da prisão de Alcatraz, localizada na Baía de São Francisco/Califórnia/EUA, que servia como prisão de segurança máxima.

Foi nesse cenário que o Basquete – esporte favorito dos presos – teve suas regras alteradas e originou o Streetball, pois, quando os detentos se reuniam para os jogos, a aglomeração de dez internos de alta periculosidade sempre geravam motins.

A solução encontrada pela administração do presídio foi reduzir o número de jogadores e adaptar as regras, vislumbrando diminuir os riscos e problemas com a violência. Dessa forma, o número de jogadores foi reduzido de 5×5 para 3×3, e posteriormente para 1×1, o que acabou por criar uma competição onde um jogador enfrentava outro, numa competição direta entre ataque e defesa.

Posteriormente, quando terminavam as sentenças, os prisioneiros levavam essa cultura do Streetball para as ruas dos EUA, difundindo essa possibilidade de Basquete que até hoje é praticada e que ganhou amplitude midiática com os eventos patrocinados pela AND1, em nível internacional, e pela CUFA (Central Única das Favelas) no Brasil.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O professor e médico James L. Naismith era um homem versátil, mas extremamente modesto, que nunca procurou publicidade nem envolvimentos na sua autopromoção. Naismith não imaginou que o esporte transcenderia as cercas do Springfield College e que alcançaria o mundo. Em 1936 veio o momento de glória do Basquete, ao ser incluído nos Jogos Olímpicos de Berlim, e quando ele lançou a bola ao alto para o primeiro jogo olímpico.

A FIBA – Federação Internacional de Basquetebol é a entidade que rege o basquetebol mundial ou olímpico, e foi criada no Congresso Anual em Haya (1926), através da Federação Internacional de Atletismo da França (IAAF), que na época integrava a gestão do Basquete e do Handebol.

O desporto criado por James Naismith em 1891 nos EUA tornou-se um dos representantes mais legítimos de toda a cultura esportiva daquele país, e foi introduzido no Brasil duas décadas mais tarde por Augusto Shaw; e caracteriza-se pela coletividade, pela oposição e a cooperação, sendo composto por habilidades específicas, quer sejam contínuas ou intermitentes, onde companheiros de equipe, adversários, limites de tempo e espaço determinam uma imprevisibilidade, tornando-o um dos esportes mais dinâmicos e variados do mundo; e atualmente é praticado por mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, tornando-se um dos esportes coletivos mais populares do planeta.

FONTE: EFDEPORTES.COM

%d blogueiros gostam disto: