O grande perdedor: Tristan Thompson

NBA: Cleveland Cavaliers at Houston Rockets

Muitos especialistas já tentaram descobrir quem, entre Cleveland Cavaliers e Minnesota Timberwolves, levou a melhor na troca que levou Kevin Love para Ohio, mas pouco citaram o maior perdedor com o negócio: Tristan Thompson.

O ala-pivô, nascido em Toronto, foi titular nas duas últimas temporadas com o Cavaliers e depois do “I’m coming home” acreditou que poderia jogar ao lado do melhor jogador de basquete do planeta, Lebron James, e quem sabe brigar por um título já em sua quarta temporada na NBA, como titular, mas eis que veio a troca.

A chegada de Kevin Love deve diminuir drasticamente a função de Thompson no elenco de Cleveland, ainda mais com a também contratação de Shawn Marion, que atua como ala, mas pode ser PF em uma rotação mais baixa. Tudo isso contribuiu para o “desespero” de Thompson.

Tristan foi escolhido na posição #4 do Draft de 2011, a frente de Jonas Valanciunas, do MVP das últimas finais Kawhi Leonard e também do homem de 15M de dólares, Chandler Parsons, além dos jogadores do US Team Klay Thompson e Kenneth Faried.

Depois de uma primeira temporada abaixo de seu potencial, virou titular do Cavaliers em 2012 e chegou a ser o vice-líder em rebotes ofensivos já em sua temporada como sophomore. Em seus dois anos como starter teve média de 11,7 pontos e 9,3 rebotes.

Aos 23 anos, voltar para o banco pode ser decepcionante para o jogador, mas atuar ao lado de boas estrelas e ter participação em um time que briga pelo título, e pela presença de Lebron é favorito para muitos, pode ser muito benéfico para a carreira de Thompson.

Com uma grande capacidade de pegar rebotes e um potencial defensivo ainda a ser desenvolvido, Thompson pode ser uma peça útil vindo do banco para poupar Anderson Varejão, formando um garrafão mais leve ao lado de Love.

Thompson deve se encaixar tranquilamente se for envolvido no ataque de transição que o Cavaliers deve adotar com a presença de Love e James. Nessa situação, Tristan acertou 66,7% de seus arremessos, sendo o 32º da liga, apenas um pouco abaixo de Lebron.

O único problema para Cleveland seria uma certa “depressão” de Thompson por perder a posição para um jogador ainda jovem, mas mais experiente (e melhor), mas o staff do Cavaliers acredita que isso pode ter o efeito reverso e motivar ainda mais o ala-pivô, que é conhecido pela sua capacidade de trabalho e por se dar bem com todos no vestiário.

E a grande luz no fim do túnel para Thompson é que o Cavaliers poderia ter incluso seu nome na troca e mandá-lo para o Wolves, mas preferiu mantê-lo em detrimento de Bennett.

Por fim, Thompson é realmente o grande perdedor da troca que levou Kevin Love, em um primeiro momento, mas poderá virar a mesa e sair ganhando ao jogar em um time vencedor tendo um papel reduzido, mas importante. E é sempre bom jogar em bons times como deve ser o Cleveland Cavaliers na temporada 2014/15.

%d blogueiros gostam disto: