Clutch Time: O maior roubo de joias de 2014.

capa steals

Bem, como já falamos dos possíveis “Busts”, chegou a hora de falar sobre os possíveis “steals” dessa classe. Antes de começar a dissertar essa análise, vou fazer uma breve e histórica introdução sobre os maiores “roubos” da história do draft da NBA.

Impossível falar em steal sem tocar em nomes como Derek Fisher (pick 24, 1996) Steve Nash (pick 15, 1996), Tony Parker (pick 28, 2001), Rajon Rondo (pick 21, 2006), e os que para mim são os maiores Manu Ginobili (pick 58, 1999) e Kobe Bryant (pick 13, 1996). Tudo isso sem falar em jogadores que tem carreira consolidada na NBA e médias impressionantes para uma pick alta como Paul Millsap (pick 47, 2006), Marc Gasol (pick 48, 2007), Luis Scola (pick 55, 2002), Monta Ellis (pick 40, 2005) e Stephen Jackson (pick 42, 1997).

Tendo falado isso, vamos à análise dos possíveis steals do draft de 2014. Vale ressaltar que essa é uma análise 100% pessoal e que se baseia nas estatísticas de cada rookie.

Candidato fortíssimo a steal já pra essa temporada, MVP da final da NCAA e líder da UConn na campanha do título, Shabazz Napier foi selecionado na pick 24 pelo Hornets e trocado em seguida com o Heat. Napier nunca esteve entre o top 10 desse draft até por sua idade avançada (23 anos), mas a sua liderança em UConn, o título da NCAA, seu prêmio de MVP da final e o fato de jogar pelo Heat que tem uma carência enorme nessa posição (Mario Chalmers foi o titular da franquia, mas sempre muito contestado), fazem com que o armador seja uma grande aposta a steal.

Outro rookie que me chama atenção é Rodney Hood. Podendo jogar de Ala ou Ala-Armador, Hood tem altura e condição atlética preparada para a NBA, tem facilidade em arremessar equilibrado ou depois de um crossover e teve um baixo número de erros no ataque na NCAA. Era esperando que o jogador fosse selecionado entre as picks 12 e 16, mas acabou mesmo sendo selecionado pelo Utah Jazz na pick 23. Em Utah ele terá bons minutos em quadra já na primeira temporada, tendo em vista a baixa concorrência na posição 3 na franquia. Com Burke, Exum, Hayawrd e Hood, o Jazz consegue jogadores muito promissores capazes de formar um excelente perímetro num futuro próximo.

Um dos mais jovens do recrutamento e com grande potencial a ser desabrochado, James Young foi selecionado na pick 17 pelo Boston Celtics que deu uma baita sorte. O Ala-Armador era esperado que fosse selecionado entre as posições 10 e 12, mas por algum motivo, causa, razão ou circunstância ele sobrou na pick 17 e Danny Ainge não o deixou passar.  Young teve médias de 14,3 pontos, 4,3 rebotes e 1,7 assistências, e por várias vezes levou o time Kentucky nas costas ao lado de Julius Randle. Provavelmente James Young terá poucos minutos em quadra nessa temporada (a franquia já conta com Avery Bradley, Evan Turner, Macus Smart e Marcus Thornton pra posição), mas sua pouca idade e seu grande potencial fazem dele um dos meus preferidos como um potencial steal.

Se teve uma franquia que apostou em potenciais steals, essa franquia foi o Denver Nuggets. A franquia do noroeste foi muito bem em suas escolhas no draft. Depois de ter feito uma troca com o Chicago Bulls, troca essa que lhe rendeu as picks 16 e 19, o Nuggets contou com a sorte e conseguiu draftar o segundo melhor pivô do recrutamento, o Bósnio Jusuf Nurkic cotado entre as picks 9 e 13, e o um dos melhores rookies da posição 2 Gary Harris que tinha chances reais de ser escolhido no top 10. Nurkic 19 anos foi eleito o melhor Big man jovem da Europa, tem médias fantásticas pelo pouco tempo em quadra. 11,7 pontos, 5,7 rebotes 1,0 roubada de bola, tudo isso em míseros 15 minutos em quadra. Vale ressaltar que essas médias são da liga Adriática. Seu comportamento fora da quadra pode ter sido a causa da queda no draft, mesmo assim o Nuggets foi muito bem na sua escolha.

Já Gary Harris é considerado por muitos, o maior steal do draft. O Ala-Armador teve médias de 17 pontos, 4,0 rebotes, 3,0 assistências e 2,0 roubadas de bola aproximadamente. Ele é um exímio arremessador principalmente quando pega a bola e rapidamente a arremessa (catch and shoot), muito participativo no ataque e na defesa, e tem inteligência suficiente para se posicionar bem na defesa. Precisa trabalhar mais o físico, mas acredito que isso não será problema.

Falar em steal e não falar do calouro do San Antonio Spurs seria um absurdo. A fama da franquia do Texas de grande “ladrão de joias”, não é por acaso. O Spurs selecionou dois jogadores do seu atual big three (Ginobili e Parker), em picks altíssimas, isso sem falar em Kawhi Leonard que foi draftado na pick 15 em 2011 e hoje é o MVP das finais.

Kyle Anderson novo queridinho do Gregg Popovich tem tudo para ser um jogador consistente e ter uma carreira sólida na NBA. Apesar de já ter 20 anos, o ala tem muito a evoluir e conta muito com ajuda de Popovich. Anderson teve médias de 15 pontos, 9,0 rebotes e 6,0 assistências na NCAA e seu nome era esperado entre as picks 12 e 19, mas como é de praxe a joia caiu no colo do San Antonio que não pensou duas vezes ao selecioná-lo. Sem dúvidas ele é o maior candidato a steal da classe. Será que veremos mais uma vez Gregg Popovich transformar um diamante bruto em um diamante lapidado? Minha aposta é que sim, e vocês em quem apostariam?

%d blogueiros gostam disto: